Fiocruz e dois hospitais devem criar protocolos para eleições, diz TSE

A medida se deve a pandemia do novo coronavírus

O Tribunal Superior Eleitoral () anunciou hoje (13) um acordo para que a Fundação Oswald Cruz (Fiocruz) e os hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein participem na elaboração de um protocolo de segurança para a realização das eleições municipais de novembro, tendo em vista a pandemia de covid-19.Fiocruz e dois hospitais devem criar protocolos para eleições, diz TSE

As instituições devem avaliar todos os riscos de contágio e à saúde pública durante a votação, e desenvolver em seguida os protocolos sanitários e ambientais para a realização da votação no cenário da pandemia.

Segundo o presidente do , ministro , não haverá custo aos cofres públicos pelo serviço, que será uma ajuda “patriótica”, prestada “graciosamente”, conforme escreveu ele em ofício dirigido às instituições.

Em virtude da pandemia, o Congresso promulgou há duas semanas uma emenda à Constituição que adiou o primeiro turno das eleições municipais de 04 de outubro para 15 de novembro. O foi alterado de 25 de outubro para 29 de novembro.

Fiocruz e dois hospitais devem criar protocolos para eleições, diz TSE
Mais notícias