Dono do Giraffas afasta filho da empresa após declarações contra a quarentena

Carlos Guerra sugeriu que funcionários deveriam temer perder seus empregos, em vez de temer o vírus

O dono da rede de restaurantes Giraffas, Carlos Guerra, decidiu afastar seu filho, Alexandre Guerra, da empresa, após ele divulgar um vídeo nas redes sociais se manifestando contra o isolamento para conter o avanço da pandemia de coronavírus.

Alexandre, que era acionista e membro do conselho de administração do grupo, sugeriu em um vídeo que em vez de os funcionários ficarem em casa com medo do vírus, deveriam pensar em ter medo de perder seus empregos.

Na esteira das declarações do filho, Carlos Guerra divulgou um vídeo comunicando o afastamento do filho e dizendo que não apoia o governo de Jair Bolsonaro (sem partido), que na quarta-feira, fez um pronunciamento em rede nacional criticando a quarentena e governadores e prefeitos que estariam seguindo as orientações de órgãos nacionais e internacionais de saúde para manter as pessoas em casa, como medida para conter a contaminação da doença.

Carlos disse que Alexandre deixará de ser sócio e não terá mais ligações com a administração da rede de restaurantes e afirmou que vai manter os empregos dos funcionários, que devem ficar em casa, como orientam as autoridades. Ele ainda acrescentou que adiantou férias remuneradas aos funcionários.

Dono do Giraffas afasta filho da empresa após declarações contra a quarentena
Mais notícias