Caso Gabriel Monteiro: Por que o PM youtuber pode ser expulso da corporação no RJ?

Policial confrontou ex-comandante-geral sobre suposto envolvimento com Comando Vermelho

Uma abertura de investigação no regimento interno da Polícia Militar do Rio de Janeiro pode destituir da corporação, o soldado Gabriel Monteiro, youtuber e digital influencer. O problema enfrentado pelo policial estaria relacionado ao afrontamento a um ex-comandante-geral da polícia que estaria com suposto envolvimento com membros do Comando Vermelho.

A investigação culminou também na retirada da posse de arma de Gabriel e das funções externas que eram exercidas enquanto esteve a cargo da polícia. Mas quem é o jovem e por que ele corre risco de ser expulso da corporação?

Gabriel Monteiro além de ser Policial Militar, é bastante influente nas redes sociais e produz vídeos para a plataforma do YouTube. Em seu canal, o soldado já realizou vários vídeos com os mais diversos segmentos e assuntos como, por exemplo, explicando como escolheu ser policial, fez diversas entrevistas, esteve em atos protestantes.

E foi justamente na plataforma que Gabriel entrou em evidência na imprensa nacional com a publicação de seu último vídeo em que está à frente da PMERJ e explica que abordou o ex-comandante-geral da polícia, Íbis Silva Pereira.

O youtuber havia dito que o questionamento seria o porquê de o ex-comandante estar aparecendo em supostas fotos dentro da Maré, região do Rio de Janeiro dominada pela facção criminosa do Comando Vermelho. “Ele não soube responder às minhas perguntas sobre como consegue entrar em uma área tão hostil para o policial militar”, disse no vídeo.

Gabriel também relata em seu vídeo que, após indagar sobre Íbis, sofreu retaliações enquanto esteve presente ao lado da família para um atendimento em um hospital público na capital carioca.

Com a perda do porte de arma e por ser afastado das funções externas, Gabriel acabou recebendo apoio de figuras importantes e também do meio político, como Eduardo Bolsonaro, deputado federal do Rio de Janeiro e filho do presidente Jair Bolsonaro. Ele também é influente nas questões governamentais e apoiador do atual presidente.

Popularidade nas redes sociais

Nos últimos dias, Gabriel passou a mostrar que estava sofrendo ameaças do Comando Vermelho após sua indagação contra o ex-comandante. Com mais de 1 milhão de seguidores nas redes sociais, o policial militar pediu colaboração das pessoas em uma campanha no Twitter com a “#somostodosgabrielmonteiro”.

O fato chegou aos trending topics da rede social na quinta-feira (5), que é uma forma de estar nos assuntos mais comentados ou mais vistos na plataforma. Nessa campanha, o jovem pedia ajuda por estar desarmado na luta contra as possíveis ameaças.

Caso Gabriel Monteiro: Por que o PM youtuber pode ser expulso da corporação no RJ?
Mais notícias