Câmara tenta acordo na MP Verde e Amarelo e auxílio deve ser votado até amanhã

Lideranças da Câmara dos Deputados tentam ainda construir um acordo para votar a medida provisória que cria o contrato de trabalho Verde e Amarelo nesta semana.

Já aprovada em comissão mista no Congresso Nacional com a inclusão dos trabalhadores com mais de 55 anos, a MP precisa ser votada pelos plenários da Câmara e do Senado até o dia 20 de abril. Até semana passada, o deputado Christino Aureo (PP-RJ), relator da matéria, queria turbinar o texto, dando mais vantagem aos jovens de 18 a 29 anos que buscam o primeiro emprego. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que está tentando construir um acordo para votar a medida ainda nesta semana. Alguns partidos, como PT, já se declararam contra sua aprovação.

Além disso, Maia afirmou que o plenário deve votar entre hoje e amanhã o mérito da ampliação do auxílio-emergencial. Projeto do Senado ampliou a ajuda de R$ 600 para outros grupos que não teriam direito pela proposta original.

Se esse texto for aprovado pelos deputados, mães adolescentes e trabalhadores informais que, em 2018, tiverem rendimentos acima de R$ 28 mil, hoje excluídos da ajuda, serão contemplados.

A proposta também dobra o valor pago a homens solteiros que sejam chefes de família. Eles poderão sacar duas “cotas” por mês, ou seja, R$ 1,2 mil. Mulheres nessa mesma situação familiar já estavam incluídas no auxílio.

Câmara tenta acordo na MP Verde e Amarelo e auxílio deve ser votado até amanhã
Mais notícias