Bolsonaro manda atrasar dados do Covid-19 para evitar divulgação em telejornais, diz jornal

Boletins diários serão divulgados para à imprensa somente às 22 horas

O presidente decidiu atrasar a divulgação dos boletins contendo os dados do avanço do novo no país. A intenção é evitar a divulgação dos números nos telejornais noturnos e a decisão teria partido do próprio presidente, conforme explicou uma “fonte do alto escalão” ao jornal Correio Braziliense.

Para isso, a ordem do presidente é que os boletins sejam divulgados somente às 22 horas, evitando assim, que os telejornais obtenham os dados para repassar as pessoas, que na visão da presidência, é o horário de maior audiência, pois muitos brasileiros retornaram dos seus trabalhos.

A decisão ainda não foi anunciada de maneira oficial. Ainda segundo o Correio Braziliense, a intenção de atrasar a divulgação dos dados já existia quando o era comandado pelo médico Luiz Henrique Mandetta. Naquela ocasião, o ex-ministro recusou aceitar a ordem de Bolsonaro, alegando que isso geraria um forte impacto na resposta a pandemia.

A ordem vinda do presidente começou a valer a partir de quinta-feira (4), quando os dados só foram divulgados pela imprensa já no final da noite. Coincidentemente, o atraso do boletim foi justamente no dia em que o Brasil bateu recorde de morte nas últimas 24 horas, contendo 1.473 óbitos, atingindo mais de 34 mil vidas perdidas.

Bolsonaro manda atrasar dados do Covid-19 para evitar divulgação em telejornais, diz jornal
Mais notícias