Bolsonaro é bicado por emas no Palácio da Alvorada

Isolado em razão da infecção por coronavírus, o presidente estava alimentando as aves

Isolado em decorrência da infecção por coronavírus, o presidente (sem partido) foi bicado por uma ema (sem partido) na tarde desta segunda-feira (13). Ele estava alimentando os animais no gramado do . As imagens foram capturadas por cinegrafistas no local e se espalharam pelas redes sociais.

Sucesso entre os em Brasília, as emas ficam no gramado em frente ao Palácio, protegidas por um fosso que separa a prédio da área de visitantes. Maiores aves da fauna brasileira, as emas estão no Alvorada desde os primeiros anos de funcionamento da residência oficial. Essa não é a primeira vez, no entanto, que as aves protagonizam incidentes com presidentes da República. Durante a , elas foram “expulsas” pelo presidente Ernesto Geisel (1974-1979), pois perturbavam seus dálmatas. Quando cobras passaram a frequentar o local, as emas – predadoras naturais dos répteis – foram readmitidas.

De acordo com autoridades de saúde, é cedo pra dizer se Bolsonaro pode ter infectado a ema com o novo vírus. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que ainda são necessárias mais evidências para entender se animais podem se infectar com a covid-19 e espalhar a doença.

O animal passa bem. Bolsonaro também. Em entrevista concedida à CNN, o presidente afirmou que “está muito bem” de saúde. Ele descartou a perda de paladar e disse não sentir falta de ar.  Ainda hoje, o Bolsonaro fará um novo exame PCR para avaliação da carga viral. “A resposta deve sair em poucas horas. Aguardo com bastante ansiedade porque eu não aguento essa rotina de ficar dentro de casa, que é horrível”, afirmou o mandatário.

 

 

 

 

Bolsonaro é bicado por emas no Palácio da Alvorada
Mais notícias