Após seis meses, plenário do Senado reabre “em caráter experimental”

Senadores também podem votar em sistema drive-thru

Após cerca de seis meses vazio, o plenário do Senado voltou a receber senadores para discussão e votação de matérias na tarde de hoje (22). É a primeira sessão semipresencial no plenário do Senado. Dessa forma, os senadores que, por algum motivo, não puderam estar no plenário, continuam utilizando o sistema de deliberação remota para votar. Na abertura da sessão, o presidente da Casa, Davi Alcolumbre, destacou os cuidados tomados pelo Senado na reabertura do espaço.Após seis meses, plenário do Senado reabre "em caráter experimental"Após seis meses, plenário do Senado reabre "em caráter experimental"

“Nesta semana, em caráter experimental, o Senado volta a deliberar presencialmente em Brasília, com todos as precauções necessárias à preservação da saúde de seus membros e servidores”, disse Alcolumbre. “Como podem ver, todas as providências foram adotadas para garantir a segurança dos senadores e das equipes do Senado, minimizando tanto quanto possível o risco de contaminação, mas garantindo aos senadores o direito de se manifestarem e deliberar”, acrescentou.

O plenário foi reaberto para votação de autoridades. A aprovação de embaixadores e membros de órgãos do Judiciário precisa acontecer presencialmente, com voto secreto e verificação de biometria. Assim, os senadores que participam da sessão ainda por meio remoto, não poderão votar, a menos que se desloquem ao Congresso. Foram dispostos totens eletrônicos na entrada do Congresso e na garagem do Senado, para votação em formato drive-thru.

Após seis meses, plenário do Senado reabre "em caráter experimental"
Mais notícias