54% apoiam impeachment e Bolsonaro tem rejeição maior que de Lula e Mandetta, mostra pesquisa

Levantamento foi feito pela consultoria Atlas Político após a demissão do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro

A demissão do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro teve um duro impacto na imagem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). É o que mostra uma pesquisa divulgada pela Consultoria Atlas Político, nesta segunda-feira (27), após o episódio que lançou o presidente em uma crise diante das denúncias do ex-juiz de interferência na Polícia Federal. Pela primeira vez na história, maioria (54%) apoia o impeachment do ex-capitão.

De acordo com o levantamento feito com 2.000 pessoas entre os dias 24 e 26 de abril, 64,4% dos entrevistados desaprovam o desempenho do presidente, enquanto 30% o aprovam. Também pela primeira vez, Bolsonaro tem índices de rejeição maiores que o ex-presidente Lula (PT) – 60% rejeitam o petista, enquanto 29% o apoiam.

Enquanto isso, o ex-ministro Sergio Moro, que havia experimentado uma queda da popularidade com o episódio das mensagens trocadas com integrantes da Lava Jato – que sugeriam atuação política nas investigações -, vê fortalecida sua imagem pública, com a aprovação, agora, em 57%.

Ex-ministro da Saúde, o sul-mato-grossense Luiz Henrique Mandetta, que foi demitido por Bolsonaro após divergir com a postura do presidente sobre políticas de combate à pandemia de coronavírus, registrou o maior índice de aprovação entre as figuras políticas listadas na pesquisa. Ele tem aprovação de 63% dos entrevistados e é reprovado por 23%. Os demais não souberam responder.

 

54% apoiam impeachment e Bolsonaro tem rejeição maior que de Lula e Mandetta, mostra pesquisa
Mais notícias