Previdência: relator sinaliza que não deve ceder à pressão da segurança pública

Samuel Moreira (PSDB-SP) não deve alterar seu texto sobre os policiais

O relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP), deu sinais que não deve fazer alterações em seu texto para favorecer as carreiras da segurança pública. “Proposta tem robustez fiscal, vamos manter essa tese”, disse ele nesta segunda-feira (1º), ao chegar na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), onde vai se reunir com deputados que pedem mudanças para essa categoria, principalmente da bancada do PSL.

“Tem setores que estão bem preservados. Não há necessidade nesse assunto (segurança) de qualquer concessão”, disse. Moreira garantiu que a leitura do voto será realizada na terça-feira, 2. “Está aberto para o debate, mas está definido de se fazer a leitura do voto complementar amanhã”, disse, completando: “Acho que a população espera uma resposta da Câmara clara. Deputados estão muito conscientes de sua responsabilidade”.

Além de deputados, representantes de policiais federais e policiais rodoviários também devem participar da reunião.

Mais notícias