Na Câmara, policiais gritam “Bolsonaro traidor” contra reforma

A categoria diz que a reforma da Previdência irá trazer maiores benefícios às Forças Armadas, não para todo o sistema de segurança

A UPB (União dos Policiais do Brasil), com apoio da Cobrapol (Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis), protestou na Câmara dos Deputados, em Brasília, contra as más condições propostas para os policiais no texto da reforma da Previdência, nesta terça-feira (2).

De acordo com o portal Metrópoles, sentados no chão, os agentes de segurança pública diziam “Bolsonaro traidor”. Com as decisões políticas, a categoria se distanciou do apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), sendo que nas eleições eram os principais militantes.

Ainda segundo o portal, a UPB promete uma semana de pressão contra os parlamentares que compõem a Comissão Especial que avalia as mudanças nas regras de aposentadoria. A categoria é contra uma reforma no sistema previdenciário.

O principal motivo de desagrado, é o governo ter enviado um projeto de lei à parte para as Forças Armadas ao proposto para o regime geral. Eles interpretam o texto como mais benéfico aos integrantes do Exército, Aeronáutica e Marinha.

Mais notícias