Estudantes de Goiás processam Google por exibir ‘prostituta’ na definição de professora

Ao pesquisar a profissão, o termo é colocado como definição na caixa de significados de palavras

Foi protocolada, na terça-feira (22), uma ação que obriga o  a retirar do site a definição do termo professora como “prostituta com quem adolescentes se iniciam na vida sexual”. Quem entrou com o processo são professores e alunos do 10º período do curso de Direito da Pontifícia Universidade Católica de (PUC ).

Em entrevista ao Extra, os professores e estudantes disseram que o termo é ofensivo. “Ofende a honra profissional das mulheres que exercem o cargo de magistério no Brasil”.

Ao fazer a pesquisa textual pelo termo feminino, no site de buscas , o resultado que aparece em segundo lugar tem conotação sexual. Caso o termo digitado esteja no masculino, ou seja, professor, a segunda resposta se refere a “aquele que ensina, que ministra aulas em escolas, colégios e universidades”.

“É certo que todas as mulheres, que exercem esta profissão, ao se depararem com a referida definição acessível na internet, sofreram mesmo que indiretamente as consequências de sua disseminação. Foi de extremo teor pejorativo, discriminar a profissão docente feminina, como sendo esta voltada a ‘iniciar’ a vida sexual de seus discentes, deste modo, torna-se claro que não foi respeitado o direito a todo cidadão de ter sua dignidade e imagem preservada, uma vez que tais profissionais são agora, vítimas de comentários maldosos de sua própria profissão”, escreveram em trecho da ação.

Em nota a assessoria de imprensa da afirmou que as definições de palavras nas buscas não são de responsabilidade da empresa. Segundo o grande site de pesquisas, eles não conseguem manter um controle editorial sobre as definições.

Confira a nota na íntegra:

Quando as pessoas pesquisam por definições de palavras na Busca, frequentemente, elas desejam informações de maneira rápida. Por isso, trabalhamos para licenciar conteúdos de dicionários parceiros, que são exibidos diretamente na Busca. Os resultados incluem usos coloquiais que podem causar surpresa, mas não temos controle editorial sobre as definições fornecidas por nossos parceiros que são os especialistas em linguagem. Reconhecemos a preocupação neste caso e vamos transmiti-la aos responsáveis pelo conteúdo.

Estudantes de Goiás processam Google por exibir 'prostituta' na definição de professora
Mais notícias