Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Empresa criadora do jogo “Bolsomito 2k18” é investigada pelo MP-DF

No jogo, o personagem de Jair Bolsonaro espanca mulheres, negros e LGTBs

O MP/DF (Ministério Público do Distrito Federal e Territórios) iniciou uma investigação contra a criadora do jogo “Bolsomito 2k18”, a BS Studios depois que a comissão de Proteção dos Dados Pessoais e do Núcleo de Enfrentamento à Discriminação abriu inquérito para apurar informações referentes ao jogo nesta quarta-feira (10).

(Foto: Reprodução)

Lançado no último dia 5, dois dias antes das eleições de primeiro turno, o jogo permite que o ‘player’ controle do personagem de Jair Bolsonaro, atual candidato à Presidência pelo PSL que, em diferentes cenários, enfrenta mulheres, negros, LGBTs e integrantes do MST (Movimento Sem-Terra).

O principal ‘vilão’ e adversário no jogo são os integrantes do que foi chamado de “exército vermelho”. Ao ter demonstrada suas conquistas durante o jogo, o adversário menciona o também presidenciável Fernando Haddad (PT) e sua vice, Manuela D’Ávila (PC do B), o atual presidente Michel Temer (MDB), os ex-presidentes Dilma Rousseff e Lula, ambos do PT, além de Guilherme Boulos (PSol) e do jornalista William Bonner.

Segundo o MP, o jogo causa danos morais aos movimentos sociais representado pelos personagens atacados no jogo, como gays e feministas. Além disso, alerta também para o prejuízo às eleições de segundo turno, devido a ligação do nome do candidato ao jogo.

O órgão diz ser clara a “intenção de prejudicar candidato à Presidência da República e com isso embaraçar as eleições 2018”.

Nas redes onde o jogo foi divulgado por fãs do candidato e do próprio game, os comentários são bastante polêmicos. Frases como “já que não dá pra fazer na vida real…..vamos nos games mesmo”, ou “Bolsonaro mitando até nos games”, são possíveis de serem lidos nas divulgações do jogo.

Confere aí uma demonstração do jogo:

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...