Capela mais antiga de Nova Friburgo é pichada com suásticas

Internautas lamentam o uso do símbolo neste, e em outros, ataques pelo país

A fachada da capela de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro (RJ), foi pichada no último sábado (13) com desenhos da cruz suástica, considerada símbolo nazista. A capela é a igreja católica mais antiga do município.

O caso foi registrado na 151ª Delegacia de Polícia de Nova Friburgo. Agentes se dirigiram até o local para colher provas a fim de analisar a ocorrência e seguirão com as investigações.

A população que mora na região serrana, onde aconteceu o ataque à capela, ficou indignada com a gravidade da atitude e divulgaram as fotos das pichações em suas redes sociais.

Depois da publicação das fotos, outros internautas lamentaram e se manifestaram contrários ao ato que caracterizaram como “triste”, “vandalismo”, entre outros.

Uma internauta fez um comparativo fotográfico do ‘antes e depois’ da capela, dizendo ter sido uma “tristeza” a marca feita no prédio.

A página ‘Jornalistas Livres’ filmou o local para mostrar como ficou após as pichações e publicou em sua conta do Facebook. Confira:

Igreja de São Pedro da Serra/RJ amanhece pichada com a suástica

Igreja de São Pedro da Serra/RJ amanhece pichada com a suástica

Posted by Jornalistas Livres on Sunday, October 14, 2018

Algumas pessoas atribuíram este caso, e outros semelhantes que vêm acontecendo, ao momento político que o Brasil passa.

Primeiro faltar menos de 15 dias para as eleições de segundo turno presidencial, o que tem gerado inúmeras discussões acaloradas, e depois por outros casos semelhantes já terem ocorrido neste mesmo período, com justificativas partidárias e ideológicas.

Recentemente uma jovem de 19 anos alegou ter sido atacada por três homens que, segundo ela, a marcaram com a suástica na barriga por estar com um adesivo escrito #elenão em sua mochila, sugerindo negativa ao candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro.

Crime

De acordo com a lei 4.459, o fato é considerado crime, resultante de preconceito de raça ou de cor e estipula ser proibido “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada para fins de divulgação do nazismo”.

A pena para quem cometer quaisquer dos atos varia entre 2 e 5 anos de prisão, mais multa.

 

Mais notícias