Bovespa fecha em alta e termina julho com avanço de 11%

Índice da bolsa subiu 1,13% o maior patamar do ano

O principal índice da Bovespa fechou em alta após mudar de direção nesta sexta-feira (29). O noticiário de empresas concentrou as atenções para o anúncio da Petrobras de venda de campo no pré-sal. O indicador da bolsa paulista avançou 1,13%, aos 57.308 pontos, renovando o maior patamar do ano. 

Na semana, o Ibovespa ganhou 0,56%. No mês de julho, teve valorização de 11,02%. No acumulado de 2016, o índice de ações saltou 32,2% até esta sexta. A safra de balanços trouxe um conjunto misto de resultados, colocando Embraer e Ambev entre as maiores quedas, enquanto Natura e Petrobras  figuravam entre as maiores altas.

Perto do fechamento, Petrobras tinha alta de mais de 4% nas ordinárias e de mais de 5% nas preferenciais, após anunciar a venda de participação no bloco exploratório BM-S-8 do pré-sal para a Statoil Brasil Óleo e Gás, por um preço base de US$ 2,5 bilhões.

As ações da BRF ficaram entre as maiores altas do índice, com avanço de mais de 5%, após resultado do segundo trimestre considerado fraco, mas já esperado por analistas. Na outra ponta, as ações da Embraer caíam mais de 15%, após resultado trimestral fraco, corte na projeção sobre entregas de aeronaves e provisão ligada a investigações nos EUA.

Ambev recuou mais de 3% e ajudou a segurar a alta do Ibovespa dada sua participação relevante, após queda no lucro do segundo trimestre e corte na previsão de receita no Brasil. Vale operou em queda, na esteira do recuo dos preços do minério de ferro à vista na China. 

Na véspera, o Ibovespa caiu 0,33%, a 56.667 pontos.

Mais notícias