Suas fotos podem ser vistas pelo mundo; saiba como

Não é de hoje que o mundo está na era do “mostre, não conte”, e redes sociais como Facebook, Twitter e, acima de todas, Instagram estão aí para provar o sucesso que as fotos fazem num mundo conectado.

Existe um sem-número de maneiras de trabalhar com imagens, já que elas podem ser desde desenhos e pinturas até fotografias, com um mundo a ser explorado entre eles (e além também). O ser humano usa a arte plástica para se expressar antes da invenção da escrita, e isso mudou menos do que se poderia pensar.

Neste artigo vamos falar um pouco não sobre a arte em si, mas sobre a técnica e como ela se relaciona com sua prima mais jovem, a tecnologia. Com as ferramentas certas e uma ideia na cabeça, é possível chegar mais longe do que se imagina.

 

Foto de banco de imagens colaborativo

Qualidade em primeiro lugar

O mundo é um lugar com paisagens incríveis para todos os gostos e em qualquer país onde se esteja. Entre montanhas e campos sem fim e vistas urbanas de tirar o fôlego, qualquer um com um bom olho pode imaginar a foto perfeita, por exemplo.

Só que, óbvio, ainda não chegar a uma era onde o olho humano possa registrar e compartilhar as imagens que observa, e para isso ainda dependemos de aparatos como celulares e câmeras. Aqui entra outro óbvio: quanto melhor a qualidade desse equipamento, melhor tende a ser a realização da obra final.

Aquelas velhas câmeras digitais do dia a dia ficaram para trás com a década de 2000, uma vez que smartphones se tornaram capazes de absorver esse recurso em suas câmeras cada vez mais potentes. O trabalho artístico de verdade e, acima de tudo, o profissional, porém, ainda é feito com câmeras, e câmeras boas.

Marcas como a Canon continuam dominando o mercado de fotografia profissional, mas isso não implica um obstáculo na hora de compartilhar o trabalho feito pela internet – ao menos, não mais. Com fotos tiradas com uma Canon, por exemplo, contam com formato digital que pode ser trabalhado diretamente em dispositivos Windows, Android, Macintosh, Linux e iOS.

Só fique atento ao formato do arquivo das fotos, já que algumas câmeras, como a própria Canon, tem arquivos diferentes que podem acusar uma falta de compatibilidade com programas e dispositivos. Se esse for o caso, acesse https://filememo.info/extension/cr2 para saber quais programas têm compatibilidade com as câmeras Canon. O site também tem um acervo enorme de tipos de arquivos e como eles podem ser abertos e editados.

 

Sites como o Zooz Wiki espalham conhecimento e aceitam colaboradores

Não importa o seu método de trabalho e muito menos suas limitações geográficas de deslocamento. Qualquer lugar pode oferecer a fotografia perfeita, basta saber como obtê-la, e sobre isso já falamos.

Não importa se você está no pantanal mato-grossense ou fazendo uma viagem especial pelo Himalaia, a internet oferece todos os recursos necessários para que seu trabalho enquanto fotógrafo, amador ou profissional, seja devidamente documentado, registrado e compartilhado.

É possível contribuir com fotos de animais para colaborativas especializadas, como o Zooz Wiki. Quem estiver na Amazônia contribui com uma foto de onça-pintada e, ao mesmo tempo, pode observar o trabalho de um australiano que capturou em imagens um canguru, e assim por diante.

Além de poder colaborar com a foto, é possível ajudar na descrição do animal e contribuir para o conhecimento global, como a Wikipedia, a mãe das enciclopédias eletrônicas, faz.

Banco de Imagens colaborativo

Já citamos o Instagram, mas ele é apenas a superfície quando se trata de compartilhamento de imagens e, num plano maior, experiências. Existe uma infinidade de sites, blogs e outras redes sociais nos quais é possível encontrar trabalhos incríveis sobre todos os nichos imagináveis.

Uma outra possibilidade bem legal sobre compartilhamento é disponibilizar essas imagens, seja lá quais forem, em sites que funcionem como banco de imagens gratuitos, como o Pixabay, um dos mais famosos. É uma forma de não apenas se fazer ser visto através das fotos que você tira, como também contribuir com diversos fins para interessados em qualquer lugar do mundo.

 

Veja tudo e seja visto por todos

Não existe um grande segredo para fazer um trabalho fotográfico interessante, e cada pessoa com suas ideias pode fazer a diferença contribuindo tanto com os bancos de dados e enciclopédias online que citamos quanto postando em redes sociais, blogs e sites de todos os tipos.

Para entrar de vez nesse segmento, a primeira dica é: observe tudo o que está sendo feito. Siga perfis similares ao que você pretende construir nas redes sociais e pesquisa a respeito do tema. Sabendo o que está sendo feito, você encontra um espaço para criar e crescer onde ainda não tenham chegado.

 

Tecnologia