RASTEIRO

Sumido após momentos de "glória", autoridade reaparece usando a pandemia com manobras de cunho político.

Alheio ao que se passa e sumido após aparecer em rede nacional dando entrevistas sobre a eficácia do controle do coronavírus em MS, que decorreria de medidas preventivas tomadas, quando na verdade o baixo índice de casos e mortes devia-se simplesmente ao fato de que naquele momento o vírus não tinha no estado a mesma intensidade das primeiras regiões do país afetadas.

Desde então recolhido, agora, dizem,  reaparece querendo impor lockdown em massa como manobra para provocar desgaste político de executivo cujas decisões têm se ajustado a cada fase de incidência do vírus e onde, aparentemente, a medida extrema não seria recomendada no momento. Jogo rasteiro. Reage, apontam os que o circundam, ao isolamento político a que está submetido decorrente do receio, compreensível, de contaminação que sua presença pode causar. Logo ele, que pelo andar da carruagem, poderá ser submetido ao lockdown.

CoronavírusJogo de AzarlockdownMato Grosso do SulREDE Sustentabilidade