Por maior número de acordo firmados, TJMS recebe prêmio nacional por eficiência na conciliação

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) entregou, na tarde da última terça-feira (9), a premiação da 11ª edição do Prêmio Conciliar é Legal, com o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) recebendo Menção Honrosa no Eixo de Produtividade. O evento foi realizado por meio de plataforma eletrônica, com transmissão ao vivo pelo […]

Fábio Oruê Publicado em 10/02/2021, às 17h04

(Foto: Arquivo) - (Foto: Arquivo)
Prêmio homenageia práticas de forma a contribuir para a solução consensual de conflitos

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) entregou, na tarde da última terça-feira (9), a premiação da 11ª edição do Prêmio Conciliar é Legal, com o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) recebendo Menção Honrosa no Eixo de Produtividade. O evento foi realizado por meio de plataforma eletrônica, com transmissão ao vivo pelo canal do CNJ no Youtube.

O TJMS recebeu a honraria em razão da realização do maior número de acordos na XV Semana Nacional da Conciliação, realizada de 30 de novembro a 4 de dezembro de 2020, em relação ao total de sentenças e decisões terminativas de processo passíveis de acordo nos doze meses anteriores ao mês de realização do evento.

A ação em MS foi de responsabilidade do coordenador de Conciliação do Nupemec (Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos), desembargador Vladimir Abreu da Silva, e do juiz Cezar Luiz Miozzo.

O presidente do CNJ, Ministro Luiz Fux, enviou ofício ao presidente do TJMS, desembargador Carlos Eduardo Contar, cumprimentando magistrados, servidores e colaboradores envolvidos no movimento pela conciliação que contribui sobremaneira para a resolução de conflitos e promoção da paz social.

O ‘Prêmio Conciliar É Legal’ reconhece práticas de sucesso de conciliação pelos tribunais de todo o país, estimulando a criatividade e disseminando a cultura.

Por isso, ele homenageia tribunais, magistrados, servidores do Poder Judiciário, instrutores de mediação e conciliação, instituições de ensino, professores, estudantes, advogados, usuários, empresas ou qualquer ente privado, que apresentem práticas de forma a contribuir para a solução consensual de conflitos.

Os prêmios foram entregues durante a 324ª sessão ordinária de trabalho do CNJ, a primeira realizada em 2021.

TJMS Mato Grosso do Sul Professores CNJ Desembargador Luiz Fux