[BASTIDORES] Em época de eleição, todos são bons samaritanos

Doação I

Doar é a palavra preferida dos políticos, principalmente em época de pandemia. E de eleições também.

Doação II

Para ‘fazer o bem’, vale até aglomeração em aldeia com foto mantendo distância social e posando de máscaras. Mas sempre escapa aquele registro mais apertado, um ao lado do outro, para que todos vejam quantas pessoas compareceram ao evento. Mesmo que isso não seja nada recomendado.

Doação III

Nessa onda, vale até anúncio adiantado de retorno do duodécimo. O valor, no entanto, fica difícil de calcular no meio do ano né, meu filho? A promessa é boa, mas o valor, que é melhor, até agora não foi divulgado.

Copião

Apesar de adotar o termo ‘conversinha’ para criticar os outros, teve político que não fez nada direito e tratou logo de copiar quem mais detesta: agora vai divulgar pequenos negócios nas suas redes sociais – em medida nada inédita – para ajudar o pequeno empresário na pandemia. O que importa é ajudar!

Ajudinha I

Fora da toada da eleição, órgãos se unem para fazer um acordo ter finalidade para a população. A Polícia Federal vai disponibilizar uma plataforma-guincho e servidor capacitado para dar acesso a consultas ao sistema SINARM II.

Ajudinha II

Em troca, receberá da Guarda Civil Metropolitana guardas femininas, conforme demanda, com a finalidade de proceder à revista feminina em detidas e integrará, com um Guarda Municipal, o Posto de Atendimento de Polícia Federal no Shopping Campo Grande.

 

AglomeraçãoduodécimoEleiçõesMáscaraPandemiaPolícia FederalPrefeitura de Campo GrandeServidor PúblicoShopping Campo Grande