[ BASTIDORES ] Crise política vai parar na delegacia

Chama a polícia

Depois de intensa crise nos bastidores, rusga entre a cúpula do PP em Mato Grosso do Sul ganhou ares policialescos no último final de semana.

Acuado

Após receber série de adjetivos nada amistosos em grupo de lideranças, o vereador Valdir Gomes foi parar na delegacia para frear supostas ameaças recebidas do presidente regional da sigla, Alcides Bernal.

O amigo

Revoltado, mas temeroso, o vereador chegou na delegacia acompanhado de Jamilson Name (PDT). Encorajando Valdir, o deputado, no entanto, afirma que só estava ali como amigo de longa data do carnavalesco.

Aqui não

O dirigente, no entanto, negou as acusações e ainda chamou de judas, o vereador que está de malas prontas para o PSD do prefeito Marquinhos Trad.

Exaltado aqui…

No grupo de WhatsApp, o que não faltaram foram xingamentos do presidente regional. Em uma série de adjetivos, Bernal só não chamou de santo o correligionário Valdir Gomes. E não só ele. Sobrou até para a mãe de alguns.

Sereno acolá…

Em entrevista, no entanto, nem de longe Bernal parecia aquele das mensagens. Com serenidade invejável, ele disse que não daria bola para “esse tipo de baixaria”.

Agora vai?

Na avaliação dele, as supostas agressões nada mais seriam que uma forma do vereador sustentar seus argumentos no TRE-MS e evitar que o partido lhe tome o mandato.

Promessa é dívida?

Em 25 minutos de conversa, o dirigente reforçou ao menos quatro vezes que, na condição de presidente regional, não se daria ao trabalho de questionar a vaga de Valdir na Câmara Municipal.

Nada mal

Escritório de advocacia com sobrenomes bem conhecidos teve prorrogado por mais um ano o contrato de R$ 120 mil com a Câmara Municipal.

PT na prefeitura

Deputado federal Vander Loubet garantiu que o PT terá um nome para disputar a prefeitura de Campo Grande nas eleições de 2020. Segundo o deputado, no primeiro turno está descartado qualquer tipo de aliança que não coloque um candidato da sigla como cabeça de chave.

Primeiro turno

“O PT no primeiro turno precisa marcar sua posição, fazer seu debate. Campo Grande a gente precisa ter candidatura, é fundamental para o nosso projeto”, declarou. O parlamentar, porém, não quis citar nome dos cotado e afirmou apenas que será feito um “diagnóstico” da cidade e o escolhido se encaixará neste perfil.

 

bastidores