[ BASTIDORES] Aumento da folha, vingança e aulas de canto

Vacina?

Não de graça Órgão gastou mais de R$ 260 mil para comprar 4 mil doses de vacina contra a gripe. Parece que todos os servidores terão acesso a imunização.

Coral

E os gastos não param por aí. Por inexigibilidade de licitação, serão pagos R$ 48 mil a regente para organizar o coral e dar aulas de canto aos servidores.

Cassação

Defesa de vereador submetido a sessão de cassação usou a tribuna para criticar “espírito de vingança” dizendo que isso não cabe mais na humanidade, mas está dentro do Parlamento.

Aumento de pessoal

Em reunião com servidores, Governo admitiu que folha de pagamento cresceu 60% nos últimos quatro anos, passando de R$ 4.621 bilhões a R$ 7.385 bilhões.

Servidores de carreira

O Executivo garante, contudo, que o aumento de despesa tem como base as promoções, progressões salariais e contratações decorrentes de concursos públicos.

Difícil de engolir

Representantes dos servidores alegaram ser difícil convencer categoria do discurso de crise do Governo do Estado, com constantes nomeações de comissionados sendo publicadas em Diário Oficial.

Fascistas

Em agenda em Campo Grande, o ex-ministro da Previdência Social dos governos do PT afirmou que “não existe 50 milhões de fascistas no Brasil”, em referência ao número de votos que o presidente da República recebeu nas eleições de 2018.

STF

Durante palestra, o ex-ministro afirmou que muitos dos votos recebidos pelo presidente teriam sido influenciados pela “enganação nas redes sociais com anuência do STF [Supremo Tribunal Federal]”.

Sou comunista sim

Ao responder uma pergunta, o ex-ministro afirmou que “nenhum ser humano nasceu para morrer de fome” e que “não existe felicidade na miséria”. Ao que completou: “sou comunista sim, sou ‘esquerdopata’ sim, porque eu me preocupo com essas pessoas”.

Acolher um ‘Bozo’

O ex-ministro ainda brincou que as pessoas que não votaram no atual presidente não devem se afastar das que ajudaram ele a ser eleito. “Vamos acolher uns ‘Bozo’, mostrar a realidade. Não xinga não”.
bastidores