Prazo de tramitação da CPI da Energisa é suspenso até 30 de junho

O período de investigações sobre medidores errados foi congelado por mais um mês

A Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) prorrogou a suspensão da tramitação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energisa, até 30 de junho, segundo ato publicado no Diário Legislativo na última sexta-feira (22).

Com isso, até lá, o período das investigações é prorrogado, ou seja, a contagem de 120 dias que dura uma CPI fica suspensa. A última movimentação foi quando a empresa conseguiu liminar na Justiça para barrar a averiguação de quase 200 relógios na USP (Universidade de São Paulo) de São Carlos, alegando que apenas o Inmetro tem capacidade para tal.

Além da tramitação da CPI, a Alems também prorrogou a suspensão das sessões parlamentares para o mesmo período. Com isso, as sessões continuam sendo realizadas remotamente. A medida visa prevenir o contágio pelo novo coronavírus e preservar a saúde de deputados estaduais, servidores, terceirizados e cidadãos visitantes do Parlamento sul-mato-grossense.

polit