Senador Nelsinho deixa o hospital e segue recuperação por coronavírus em casa

Senador integrou comitiva do presidente Jair Bolsonaro que foi aos EUA e teve integrantes contagiados com o vírus

A assessoria do senador Nelsinho Trad (PSD-MS) informou que o político recebeu alta na tarde deste domingo (22), em Brasília. Ele havia sido internado no Hospital Sírio-Libanês, na capital federal, com quadro de febre enquanto cumpria isolamento social em sua casa, decorrente da infecção pelo novo coronavírus (Covid-19).

Nelsinho, conforme sua assessoria, seguirá em quarentena e adotando cuidados em sua casa para recuperação. Ele preferiu não se manifestar pessoalmente até estar 100% reestabelecido.

O senador teve quadro de febre constante –ao Jornal Midiamax, relatou temperaturas de 38 ºC logo depois de iniciar o isolamento–, sendo decidida a internação. Desde então, foi divulgado que ele teve boa evolução e o quadro de alta temperatura cedeu.

O diagnóstico de Covid-19 foi feito em 13 de março, depois de ele retornar dos Estados Unidos com a comitiva que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro em missão diplomática naquele país. Nelsinho retornou ao Brasil no mesmo avião que o presidente. Além dele, pelo menos 16 colaboradores do presidente, incluindo ministros, deram positivo para o coronavírus. Bolsonaro disse que os dois testes que fez para a doença deram negativo.

Nelsinho foi, ainda, o primeiro caso de coronavírus no Congresso. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), recebeu diagnóstico positivo, assim como os deputados Daniel Freitas (PSL-SC) e Cezinha da Madureira (PSD-SP). A senadora sul-mato-grossense Simone Tebet (MDB-MS) fez testes, que deram negativo. Seu marido, o deputado estadual Eduardo Rocha (MDB-MS), fez testes e está em observação.

EUAJair BolsonaroNelsinho Trad