Com 6 estados em calamidade, Governo de MS comemora salários em dia e investimentos

Seis governadores já declararam situação de calamidade financeira
Foram R$ 120 milhões no MS Mais Seguro. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Diante da onda de decretos de calamidade financeira deflagrada por seis novos governadores que tomaram posse neste ano, o Governo de Mato Grosso do Sul comemorou estar no “seleto grupo” dos que estão com salários em dia e investimentos em áreas prioritárias. Por outro lado, Rio de Janeiro, Roraima, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Mato Grosso não têm condições de cumprirem seus compromissos.

Com o decreto de calamidade, os governos estaduais podem parcelar dívidas com fornecedores, atrasar a execução de despesas e ficam até mesmo dispensados de realizar algumas licitações. Embora a dificuldade nesses locais impeça até mesmo o pagamento dos salários dos servidores, esses estados ainda não estão aptos a receberem ajuda da União.

Conforme o jornal O Estado de S.Paulo, o Tesouro Nacional informou que nem Rio Grande do Sul, nem Minas Gerais, nem Roraima, nem Rio Grande do Norte, nem Mato Grosso – e nenhum outro Estado, além do próprio Rio de Janeiro, são elegíveis ao regime de recuperação.

Enquanto isso, o Governo de Mato Grosso do Sul divulgou em seu site oficial, nesta sexta-feira (18), um balanço com os investimentos feitos na gestão Reinaldo Azambuja (PSDB) nas áreas da Saúde, Segurança, Educação e Obras.

Saúde

Estão em construção os hospitais regionais de Três Lagoas e Dourados. O Hospital do Trauma, anexo à Santa Casa de Campo Grande, ficou pronto após 21 anos. Coxim e Naviraí ganharam núcleo de hemodiálise. A Caravana da Saúde realizou mais de 500 mil atendimentos e 60 mil cirurgias.

Segurança

Foram investidos R$ 120 milhões por meio do programa MS Mais Seguro, com a aquisição de 740 viatura, coletes individuais, armas, munições e implantação de videomonitoramento, além de mais de 7 mil promoções, nomeações de delegados, realização de concursos e chamamento de novos policiais civis e militares e bombeiros militares.

Mato Grosso do Sul registrou queda de 10% nos crimes em 2018, na relação com o ano anterior, de acordo com dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública).

Educação

Houve melhorias em mais de 260 escolas, implantou unidades de ensino em tempo integral, matrícula 100% digital e o Mira Educação, que informa a ausência do aluno aos pais. O resultado foi a melhora na qualidade dos alunos das escolas estaduais em todas as etapas de ensino, conforme os números do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

calamidadeeconomiaGoverno do Estado