Polícia Civil prepara investida contra agiotas que agem mediante extorsão em Campo Grande

Na quinta-feira, um suspeito foi preso no Nova Lima

A Polícia Civil prepara investida contra agiotas que cometem extorsão em Campo Grande. Na quinta-feira (10), um suspeito de 46 anos foi preso em flagrante no Nova Lima, por cobrar juros exorbitantes e usar de violência para cobrar os devedores. Informações são de que ele ameaça as vítimas com uma arma de fogo.

De acordo com o delegado Fabio Brandalise, da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), unidade responsável por investigar casos de extorsão, a polícia está atenta e investiga mais casos. “Temos outros procedimentos abertos e trabalhamos para identificar e responsabilizar os autores”, disse.

No caso do preso no Nova Lima, Brandalise pontuou que o agiota emprestava valores na faixa de R$ 1 mil a R$ 5 mil, mas os pagamentos eram semanais e, em alguns casos, os juros chegavam a 65%.  “Por exemplo, tivemos conhecimento de que ele emprestou R$ 1 mil para receber logo em seguida R$ 1.650”.

O investigado ainda alegava estar agindo com amparo de agentes da segurança pública, a fim de desestimular quem pensava em denunciá-lo. “Tanto não é verdade, que a Polícia Civil espera que outras pessoas procurem a delegacia para fazer a denúncia”, pontuou. O indivíduo está preso preventivamente.

Em cumprimento de busca na casa dele, foram apreendidas notas promissórias que comprovam os juros abusivos cobrados pelos empréstimos. Foi encontrado ainda considerável quantia de dinheiro em espécie, documentos de transferência da propriedade de veículos à título do pagamento de dívidas, veículo e outros documentos.

DenúnciaderfExtorsãopolic1Polícia CivilSegurança Pública