Ciúmes: Massagista diz que matou após ver foto de chargista com outra mulher

Mulher assumiu ter matado e esquartejado vítima com ajuda do filho

A massagista Clarice Silvestre, principal suspeita de matar, esquartejar e carbonizar o chargista Marco Antônio Rosa Borges, de 54 anos, em Campo Grande, confessou que cometeu o crime por ciúmes, depois de ver a foto dele com outra mulher. A suspeita foi presa na terça-feira (24), após se entregar no Batalhão da Polícia Militar em São Gabriel do Oeste, e foi trazida para a capital, para prestar depoimento na DEH (Delegacia Especializada de Homicídios).

Conforme apurado, ela alegou que se relacionava com Marco Antônio há meses, mas que ele nunca a assumia. Na noite de sexta-feira, ela teria visto uma foto dele com outra mulher em local público, fato que a deixou incomodada. No sábado pela manhã, quando o homem foi visto pela última vez, ele foi até a casa dela para uma sessão de massagem, como fazia costumeiramente.

No entanto, após o procedimento, ele foi ao piso superior tomar banho. Clarice então foi atrás e o abordou, tirando satisfações a respeito da foto que ele havia publicado. Houve discussão, oportunidade em que a mulher o empurrou, fazendo com que ele caísse da escada. Em seguida, ela o esfaqueou e, com ajuda do filho, esquartejou o corpo que foi colocado em três malas.

A mulher teria alegado ainda que Marco Antônio era ciumento e já havia discutido com ela por causa das massagens sensuais que ela fazia. Ele supostamente tinha ciúmes e pediu para que ela não prestasse este de serviço. Ela está presa e o filho dela, de 21 anos, que ajudou a esquartejar e a queimar o corpo, encontrado terça-feira no Jardim Tarumã, responde em liberdade.

polic1Polícia Militar