Antes de matar a ex e atirar em crianças, vigilante postou frase religiosa e vídeo de pastor famoso

Há quatro meses, Rosemir gravou um vídeo onde conversava com uma pessoa e afirma que pretendia matar cinco pessoas

Se alguém tivesse acessado a página do Facebook de Rosemir Fernandes, de 52 anos, um pouco antes das 18 horas deste domingo (12) não seria capaz de imaginar, que muito além de seu perfil cândido espelhado na frase “Deus no comando amem”, existia um assassino e ao mesmo tempo suicida.

Um pouco antes de se tornar o protagonista de um trágico enredo que terminou em duas mortes e mais sete tentativas de homicídio, Rosemir que trabalhava de vigilante em uma empresa de segurança, compartilhou um vídeo de 26 segundos com trecho de uma pregação do pastor Cláudio Duarte, bastante conhecido nas redes sociais. “Quando Deus te abençoar e te fizer brilhar os cães vão latir. Não dê atenção para eles e continue brilhando. Tem gente que não vai gostar da tua vitória, que não vai gostar da restauração do casamento, que não vai gostar do milagre, que não vai gostar do carro que você comprou, da casa que você comprou, e não se espante se essa turma que não gostar seja aquela que deveria estar torcendo por você”, pregou o pastor.

Menos de uma hora depois da postagem, o vigilante colocava em prática uma ameaça feita em uma gravação de vídeo feita há quatro meses atrás e que já está poder da polícia. “Hoje é dia 5 de março de 2020. O homem disse que vai enfrentar todo mundo na bala. É verídico?”, pergunta uma pessoa a Rosemir. “É isso aí. Eu tô falando pra você, mas fica tranquilo. Depois você vai ficar sabendo”, disse o vigilante, que é novamente indagado: “Quem se meteu?”, mas acaba interrompido por Rosemir que afirma: “Não. Eu sou daqueles de palavra. Sou macho. Agora… Caçou vai achar. É cacete no lombo e bala no rabo”.

Em seguida a pessoa volta a perguntar: “Vamos ver quem é quem dessa vez?” e é imediatamente respondido: “Depois você vai saber”. Do outro lado o interlocutor insiste com outra pergunta: “Mas e se você se for?”. De pronto Rosemir afirma, “mas eu vou mesmo, de um jeito ou de outro, porque eu vou ó…Vou levar cinco”, mostrando a mão aberta em referência as suas cinco vítimas.

Entenda o caso

Rosemir Fernandes de Souza, 52 anos, residente em Dourados, assassinou a ex-mulher a tiros, baleou duas crianças, uma de três anos e outra de nove e ainda atirou no ex-cunhado, em uma amiga da família depois se matou sobre o altar de uma igreja em Dourados no início da noite deste domingo (12). Segundo informações até agora apuradas, a motivação seria o fato dele não aceitar o fim do relacionamento amoroso que manteve com a vítima, identificada como Lucineide Maria dos Santos Ortega.

O homem teria ido até a rua Rangel Torres, Jardim Santa Brígida, onde após ter matado a ex-mulher ele atirou em duas crianças, sendo duas meninas. Uma delas, a de três anos, deu entrada no hospital com um ferimento na cabeça e está em estado grave. Ele também atirou nas costas de uma amiga da ex-esposa e no ex-cunhado. Rosemir pegou uma moto Honda CB-300 cilindradas, de cor preta e se dirigiu até a casa de um advogado, na região do Jardim Independência que, segundo informações, teria trabalhado na causa do seu primeiro divórcio.

No local o advogado estava conversando com um amigo. Ele apontou a arma e disparou sobre os dois, que se jogaram no chão e não foram atingidos. Em seguida, ele foi até a vila Cachoeirinha. Parou na frente de uma casa, chamou por uma mulher que supostamente estaria devendo dinheiro para ele e efetuou alguns disparos. Ela foi atingida nas costas de raspão e foi socorrida por vizinhos. As vítimas atingidas por Rosemir foram socorridas pela equipe Alfa do SAMU e também pelo Corpo de Bombeiros e foram levadas até o Hospital da Vida.

Depois ele foi até a Igreja São José Operário, localizada na Avenida Marcelino Pires, entre as ruas Floriano Peixoto, com Joaquim Teixeira Alves, área central de Dourados. Rosemir parou a moto em frente à igreja, caminhou em direção a alguns fiéis que estavam recebendo a hóstia e logo em seguida entrou na igreja. O pároco observou que Rosemir sentou no altar, pegou o telefone e ligou para uma pessoa.

Segundo relatos de testemunhas, ele pegou o telefone, gravou um áudio para a irmã relatando o que tinha acontecido e que a intenção não acertar as crianças e em seguida e atirou sobre a própria cabeça. No altar da Igreja a polícia apreendeu um revólver calibre 38, com várias cápsulas deflagradas e ainda várias munições intactas, que estavam dentro dos bolsos da calça dele. A reportagem apurou que há quatro meses atrás, um amigo do Rosemir gravou um vídeo falando que ele mataria cinco pessoas. Nas imagens, que já estão com a polícia ele chega a fazer gestos com mão e diz também, que após cometer os crimes se mataria.

AdvogadoAmeaçaArmaCasamentoCorpo de BombeirosDivórcioEmpreendedorFacebookHomicídioHospital da VidaIgrejaMotopastorpolic1SAMUSantosViolência Contra a MulherVitória