Acusado de tentativa de feminicídio, júri é adiado após pedido da defesa

Mulher foi esfaqueada por marido em fevereiro de 2017

O júri marcado para esta terça-feira (20) de Leandro Correa Souza, acusado de tentativa de feminicídio contra a esposa Karem Angely Brubert Rojas, foi adiado a pedido da defesa. O motivo alegado foi que o réu está solto e o julgamento não é considerado de urgência, devido a pandemia de coronavírus.

Ainda não foi estipulada uma nova data para o júri. A defesa, feita por defensor público, alegou que Leandro está solto e, por isso, não configura casos com risco de prescrição ou réu preso.

O caso aconteceu em 11 de fevereiro de 2017. Conforme consta na denúncia, o casal se relacionava há um ano e três meses, mas moravam juntos há apenas oito meses. No dia, Leandro e Karem haviam voltado de um bar, acompanhados do filho mais novo, de apenas sete anos. Ao passarem pela cozinha, tiveram uma discussão e Karem foi esfaqueada.

O filho mais velho de Karem, de 21 anos, ouviu pedidos de socorro de Leandro, dizendo que ela havia o esfaqueado. Em seguida ele desmaiou e o rapaz acionou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Karem tinha uma perfuração de faca no pescoço, golpe de esgorjamento, e foi encaminhada à Santa Casa em estado grave. Ela precisou fazer uma cirurgia de descompressão do crânio para não ficar com sequelas graves.

CoronavírusFeminicídioGolpeJúriPandemiaSAMU