Servidor federal encontrado morto em aeroporto tratava câncer de próstata e tinha depressão

Homem tentou se matar assim que descobriu câncer

O servidor público federal Zelindo Sgarbossa, 67 anos, foi mais uma vítima fatal de uma doença que afeta 350 milhões de pessoas no mundo todo, a depressão. Zelindo, que tratava um câncer na próstata, foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (30) dentro do banheiro do Aeroporto Internacional de Campo Grande, onde trabalhava.

Ainda morando em Corumbá, cidade que fica a 444 quilômetros de Campo Grande, o servidor descobriu o câncer no ano passado e tentou se matar em novembro de 2018. “Ele chegou a ficar internado, se recuperou e voltou para casa”, explicou o delegado que está à frente das investigações, Bruno Urban, da 6ª Delegacia de Polícia Civil da Capital.

Transferido para fazer o tratamento do câncer em Campo Grande, Zelindo morava com a esposa e já fazia sessões de radioterapia. “Ele estava na 30ª sessão e só faltavam dez”, comentou o delegado, que afirmou que o homem estava com uma depressão profunda. A esposa da vítima contou à polícia que o esposo estava muito triste e silencioso nos últimos dias.

Colegas teriam orientado que Zelindo procurasse um psicólogo e até indicaram um profissional, mas não houve tempo. O homem foi encontrado morto no banheiro do aeroporto, sem sinais de violência no corpo e nem no local. “Ele não tinha dinheiro, as coisas estavam no carro, não havia sinal algum de violência”, afirmou Urban.

No entanto, a Polícia Civil aguardará resultado do laudo necroscópico que indicará a causa da morte. Zelindo era funcionário da empresa VigiaAgro (Sistema de Vigilância Agropecuária).

depressãoinvestigaçãopolíciasuicídio