Manicure dispara ofensas racistas através do Facebook

Uma manicure, de 33 anos, moradora de Campo Grande,  teria cometido o crime de injúria racial ao dirigir, na última quarta-feira (25), diversas mensagens de cunho preconceituoso a uma vendedora, de 25 anos, através do Facebook. A vítima contou ao Midiamax que a manicure, que seria ex-namorada de seu marido, primeiro enviou as ofensas de […]

Fernanda Müller Publicado em 26/07/2018, às 13h22 - Atualizado em 27/08/2018, às 14h49

-
A vítima tirou 'print' das postagens que depois foram apagadas

Uma manicure, de 33 anos, moradora de Campo Grande,  teria cometido o crime de injúria racial ao dirigir, na última quarta-feira (25), diversas mensagens de cunho preconceituoso a uma vendedora, de 25 anos, através do Facebook.

A vítima contou ao Midiamax que a manicure, que seria ex-namorada de seu marido, primeiro enviou as ofensas de forma privada pelo ‘in box’ do Facebook, onde teria a chamado de “macaca”.

Como a vendedora não teria respondido as provocações a manicure postou uma foto da vítima em seu próprio Facebook e se referiu a imagem publicamente dizendo: “passou carvão no joelho”, “bugil”, “parece um macaco”.

Ainda de acordo com a vítima, que tirou ‘print’ de todas as mensagens, elas já foram apagadas pela manicure, que também trocou seu nome na rede social para não ser mais identificada.

A vítima registrou um boletim de ocorrência de injúria racial, que é a ação de ofender alguém baseado em sua cor, crença ou etnia, na Polícia Civil. O caso será investigado. Se constatado o crime, a autora poderá cumprir pena de 1 a 3 anos de prisão e multa.

O Midiamax realizou tentativas de contato com a acusada que não respondeu.

Crime Organizado Racismo