‘Casal do crime’ usava plantação de bananeiras e mandiocas para esconder drogas

Um casal que mantinha uma ‘boca de fumo’ no bairro Cristo Redentor, em Dourados, distante 222 de Campo Grande, foi preso na tarde desta segunda-feira (23). Eles eram conhecidos como ‘casal do crime’ e utilizavam uma plantação de bananeiras, mandiocas e verduras, no quintal de casa, para esconder as drogas. Após denúncias anônimas de que […]

Fernanda Müller Publicado em 24/07/2018, às 15h37 - Atualizado às 15h55

-
O casal já tinha realizado outro crime juntos

Um casal que mantinha uma ‘boca de fumo’ no bairro Cristo Redentor, em Dourados, distante 222 de Campo Grande, foi preso na tarde desta segunda-feira (23). Eles eram conhecidos como ‘casal do crime’ e utilizavam uma plantação de bananeiras, mandiocas e verduras, no quintal de casa, para esconder as drogas.

Após denúncias anônimas de que usuários de drogas estariam entrando e saindo do local, o SIG (Setor de Investigações Gerais da Polícia Civil) começou a monitorar a área. O imóvel não possuía muro nem portões, o que facilitou a visão e abordagem da polícia.

Ao ser preso, o homem, de 26 anos, tinha no bolso munições de calibre 38 e de 9 milímetros, além de R$ 250,00 e uma peneira utilizada para o preparo de drogas. Escondidas entre as plantações os policias encontraram potes com pasta base de cocaína.

De acordo com informações do site Diário Corumbaense , ele e a mulher foram presos e encaminhados para a Delegacia Regional de Corumbá.  O rapaz é fugitivo do regime semiaberto e a mulher estava em liberdade condicional pelo crime de roubo que teria cometido junto ao marido.

O delegado Rodrigo Blonkowski, titular do SIG, afirmou que o trabalho de combate às bocas de pó continua na região e pediu apoio da população.

Denúncias

Denúncias anônimas podem ser feitas ao SIG da Polícia Civil pelo telefone (67) 9 9272-6380 ou pelo e-mail [email protected]

 

Crime Organizado Prefeitura Municipal de Corumbá sig