Larva se torna o primeiro inseto aprovado como comida na União Europeia

Quando pensamos em consumo de proteína, normalmente as carnes são os primeiros alimentos que vem à mente, algo que pode começar a mudar para os europeus nos próximos anos. Isso porque a Larva de Farinha, tornou-se o primeiro inseto aprovado como comida pela EFSA (Agência Europeia de Segurança Alimentar), conforme pulicado no portal Extra. A […]

Gabriel Neves Publicado em 22/01/2021, às 11h05

Lava da farinha. (Foto: Reprodução/Tylwyth Eldar/Wikimedia Commons) - Lava da farinha. (Foto: Reprodução/Tylwyth Eldar/Wikimedia Commons)
Além das carnes, inseto será mais uma alternativa de proteína na alimentação

Quando pensamos em consumo de proteína, normalmente as carnes são os primeiros alimentos que vem à mente, algo que pode começar a mudar para os europeus nos próximos anos.

Isso porque a Larva de Farinha, tornou-se o primeiro inseto aprovado como comida pela EFSA (Agência Europeia de Segurança Alimentar), conforme pulicado no portal Extra.

A decisão sobre a segurança para o consumo pode levar as larvas ao prato como opções de proteína animal que vão além da carne bovina, do peixe e do frango.

A Europa já utiliza esses insetos em rações para animais de estimação. Na alimentação humana, a aprovação da EFSA pode levar ao uso das larvas besouro em alimentos como pães, biscoitos e massas.

Vale lembrar que o consumo de insetos já comum em países da África, na Austrália e também na Nova Zelândia. Hoje, 2,5 bilhões de pessoas no mundo todo se alimentam de insetos regularmente, segundo documento do senado francês.

“Os insetos são organismos complexos, o que torna a caracterização da composição de produtos alimentícios derivados de insetos um desafio. Entender sua microbiologia é fundamental, considerando que todo o inseto é consumido”, afirma Ermolaos Ververis, químico e cientista alimentar da EFSA, envolvido nos estudos de aprovação.

União Europeia