Cassinos paraguaios ganham a atenção dos moradores de Ponta Porã e Dourados

O comércio entre Brasil e Paraguai é um dos principais da América Latina, principalmente pela proximidade dos dois países. A divisa entre o Mato Grosso do Sul e o departamento de Amambay é um bom exemplo desse convívio. Entretanto, não é só o comércio paraguaio que chama a atenção dos brasileiros. Os cassinos da região estão, cada vez mais, se transformando em uma opção de entretenimento para moradores de cidades próximas da divisa, como Dourados e Ponta Porã.

A cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, por exemplo, conta com cerca de 100 mil habitantes e é pouco conhecida mundo afora. Porém, ela é popular entre os moradores do Mato Grosso do Sul por ser muito próxima a Ponta Porã e possuir uma fronteira invisível. A cidade brasileira é uma das mais importantes do estado justamente pela proximidade com o país vizinho, seja pelo comércio ou pelo turismo. Agora, o encontro dessas duas cidades está conquistando os brasileiros, visto que em Pedro Juan Caballero podem ser encontrados alguns cassinos renomados. Essas casas de jogos, como o Amambay Hotel Casino, fazem sucesso e recebem moradores paraguaios e brasileiros que buscam entretenimento.

Fonte: Unsplash

Os residentes de Dourados também têm a opção de se deslocar até a divisa, afinal são apenas 121 quilômetros que separam a cidade sul-mato-grossense e os cassinos paraguaios. Uma viagem que é válida para os brasileiros que desejam ter a experiência de jogar algumas das modalidades mais tradicionais oferecidas por essas casas. O pôquer, por exemplo, possui uma longa história antes de se tornar popular, segundo a confederação brasileira da categoria. Ele começou a ganhar espaço nos Estados Unidos em 1830, principalmente na região de Nova Orleans, mas demorou quase 100 anos para se espalhar ao redor do mundo. Após fazer sucesso nos cassinos norte-americanos, o jogo chegou na América Latina, tanto no Brasil como no Paraguai, e atualmente conta com torneios e jogadores profissionais desses dois países. Outro jogo de cassino bastante procurado é a roleta, que virou um símbolo dos cassinos, principalmente pelo visual sofisticado e as regras mais simples. Os portais de roleta online explicam que, para desfrutar dessa modalidade, os jogadores só precisam adivinhar onde a roleta vai parar e escolher a numeração para a aposta. Nada muito complicado. Apesar de haver diferentes variações do jogo, como a europeia e a americana, o funcionamento é similar. Diferentemente do pôquer, a roleta tem como origem a França do século 18.

Cassinos também no Sul

Não são, no entanto, apenas as pessoas que moram em Dourados ou em Ponta Porã que podem desfrutar dos cassinos paraguaios. Ao sul dessas duas cidades, próximo da região de Mundo Novo, está a divisa que separa o Mato Grosso do Sul, o Paraná e o Paraguai. Por lá, é possível conhecer, por exemplo, o 7 Saltos Resort, que conta não apenas com uma estrutura de hotel, mas também com um cassino próprio que oferece os jogos sobre os quais comentamos. Ele é localizado próximo da cidade paraguaia Salto del Guairá, no departamento de Canindeyú.

Fonte: Pixabay

Essa região mais ao sul do Mato Grosso do Sul é famosa pelos cassinos, principalmente na fronteira entre o Paraná, a Argentina e o Paraguai. Apesar de ser uma distância maior para o sul-mato-grossense, não deixa de ser uma opção para os fãs de jogos de apostas e cassinos. Afinal, a distância é menor do que pagar uma passagem de avião e ir até os Estados Unidos ou então até a Europa, por exemplo, onde estão as casas de apostas mais famosas do mundo.

A proximidade comercial entre Paraguai e Brasil é algo consolidado, e um exemplo disso foram as construções das barragens no rio Corumbá em uma parceria feita entre os dois países. Agora, além desse lado, os brasileiros estão descobrindo cada vez mais o entretenimento dos paraguaios. Os moradores do Mato Grosso do Sul, assim como também do Paraná, podem em apenas alguns quilômetros atravessar a fronteira e apostar em mesas de pôquer, roleta e outros jogos dessas casas.

América LatinaArgentinaEuropaFecomércioFrançaFronteiraHotelMato Grosso do SulParaguaiPedro Juan CaballeroSecretaria Estadual de Saúde