Felipe Neto alfineta Bolsonaro sobre presença na lista da Time: ‘Honra negativa’

Influenciador digital não perdeu a oportunidade de demonstrar a aversão ao político

Felipe Neto e Jair Bolsonaro entraram na noite desta terça-feira (22) para a lista das cem pessoas mais influentes da Time de 2020. É a primeira vez que o youtuber conquista um lugar no ranking da revista norte-americana; por outro lado, é a segunda vez consecutiva que o presidente do Brasil está entre os selecionados.

O influenciador digital não perdeu a oportunidade de marcar sua oposição ao político. “O fato de Jair Bolsonaro também estar na lista não surpreende, muito pelo contrário. Como o pior presidente do mundo no enfrentamento à covid-19 e no combate às queimadas na Amazônia e no Pantanal, ele está na lista como uma honra negativa. Basta ler o texto associado à sua imagem para entender”, falou Felipe ao Estadão.

“Isso só demonstra a importância do que significa ‘influência’. Ser mais influente não significa, necessariamente, uma coisa boa. É o que você faz com essa influência que realmente irá determinar o seu legado”, refletiu o youtuber.

Porém, Felipe Neto não deixou de comemorar o próprio feito. “Estar nessa lista é uma honra inenarrável. Não apenas pela conquista, mas também pela razão de estar ali. Foi um ano muito difícil, repleto de ameaças, perseguição e tentativas de destruição de reputação. Nós prevalecemos porque somos unidos, porque somos fortes e porque os fascistas não irão vencer.”

Ataques e fake news

O artigo sobre Felipe publicado no site da revista foi escrito pelo deputado federal David Miranda. “O influenciador digital de maior importância no Brasil, possivelmente no mundo”, escreveu o político eleito pelo Rio de Janeiro. A edição impressa TIME100 deste ano chegará às bancas na sexta-feira (25).

O youtuber vem enfrentando ataques desde que começou a se posicionar politicamente e contra o governo de Bolsonaro. Felipe Neto foi alvo, em julho, de um boato mentiroso que o associava a pedofilia. Em agosto, o youtuber aceitou o convite do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para participar de uma reunião sobre o projeto de lei das fake news.

Esta não é a primeira vez que o youtuber brasileiro se torna notícia internacional. Em julho, o jornal The New York Times publicou um vídeo no qual Felipe faz críticas aos presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e ao do Brasil, Jair Bolsonaro.

AmazôniaCovid-19Deputado FederalDonald TrumpEstados Unidosfake newsFelipe NetoIrãJair BolsonaroPantanalPedofiliaQueimadas na AmazôniaRio de JaneiroRodrigo MaiaTimesyoutuber