Thaiellen Yane: Quem é a cantora que viralizou no chão de supermercado em Campo Grande?

O Jornal Midiamax conversou com a artista que contou mais sobre a carreira e as dificuldades de viver da música na cidade

Viver da música pode ser um desafio difícil, principalmente em tempos de pandemia. Mas não é impossível. Na última semana, o Jornal Midiamax mostrou a cantora campo-grandense Thaiellen Yane, que viralizou ao ser filmada cantando no chão de um supermercado. Nesta quinta (21), a artista nos contou mais sobre a carreira e dificuldades de viver da música.

No vídeo, que viralizou nas redes sociais, a jovem de Campo Grande aparece descalça ao lado dos sapatos, sentada na capa de seu violão e com uma caixa para doações do público. Com apenas o instrumento e acapella, a cantora mostra a potência vocal ao se apresentar embalada por Maiara e Maraísa.

A postagem chegou a mais de 200 compartilhamentos e quase 3 mil curtidas na página do Jornal Midiamax no Facebook. Por isso, chamamos a cantora para um bate-papo descontraído. Confira a entrevista completa abaixo:

Jornal Midiamax: Como conheceu a música e começou a cantar?

Thaiellen Yane: Eu sempre gostei de cantar, desde muito nova. Entre os 9 e 10 anos comecei a cantar na igreja com o playback e já amava cantar. Estava sempre buscando dar o meu melhor, para conseguir fazer o solo do nosso coral. Mas somente aos meus 15 anos comecei a cantar no sarau da escola em que estudava. Foi quando percebi que eu realmente tinha talento, pois as pessoas gostavam de me ouvir cantar, e eu gostava mais ainda de poder estar ali me apresentando. Foi assim que eu conheci a música.

JM: Quais eram suas referências musicais na infância?

Thaiellen Yane: Sempre gostei muito da banda Legião Urbana, também da artista Mariana Nolasco. Ela foi uma grande inspiração. Foi conhecendo o trabalho dela que comecei a fazer vídeos cover e postar na internet, desde de 2016. Gosto da Legião Urbana desde os meus 14 anos. Tinha o sonho na época de fazer parte de uma banda e marcar gerações igual eles fizeram. Hoje em dia tenho o sonho de ser reconhecida musicalmente, quero que as pessoas conheçam as minhas composições.

(Reprodução, Instagram)

JM: E por que decidiu cantar em lugares públicos?

Thaiellen Yane: Comecei na pandemia quando fiquei desempregada. Logo depois consegui um novo trabalho e nos meus intervalos ficava andando pelo centro. Um dia avistei um senhor, sentado em um banquinho e ao lado estava com uma caixa de sapato escrito “colabore” e eu, que já não posso ver um violão, pedi para ele me deixar tocar algumas músicas enquanto não dava minha hora de voltar pro trabalho.

Sentei na calçada e comecei a cantar. Nossa, aquela sensação foi surreal! Ver que todos que passavam por ali estavam ajudando, porque estavam gostando de me ver cantar. Então comecei a tocar e cantar todos os dias nos meus intervalos, só que a minha ex chefe descobriu e não gostou nada. Me chamou para conversar e disse: “Você tem que decidir o que você quer pra sua vida, se você quer trabalhar na loja ou na rua”.

E foi aí que decidi levar a minha vida cantando, ganhar dinheiro para estar ali fazendo o que mais amo. Não tem nada que pague isso. Decidi cantar em lugares públicos, com a minha caixinha, inspirada pelo senhor João, é claro. Foi o modo que eu encontrei de me manter e ainda sim fazer o que amo.

(Reprodução, Instagram)

JM: O que a música simboliza pra você?

Thaiellen Yane: Eu não sei como expressar o que a música simboliza para mim, mas posso arriscar com o gesto de amar. Amor, sentimentos.

JM: E quais os principais desafios de ser musicista?

Thaiellen Yane: Creio que um dos maiores desafio de ser musicista para pessoas de classe social baixa igual a minha, é a falta de ajuda financeira. Começa por aí. Sem contar os “preconceitos” de pessoas que acreditam que para uma pessoa pobre é bobagem tentar entrar nesse mundo da fama, pois ao invés de estar buscando o sucesso como musicista, eu deveria estar sendo pé no chão e estar trabalhando, estudando, para ter um futuro melhor.

A minha mãe é bem pé no chão, sei que ela não duvida do meu talento, mas acredito que ela tenha medo, por esse meu jeito tão sonhador e essa confiança que eu tenho. Digo para ela que ainda vou alcançar meu reconhecimento como cantora e compositora, que tudo vai melhorar, que eu sei que no futuro vai valer a pena, mesmo com as dificuldades que temos enfrentado, eu vou fazer valer cada passo dessa caminhada.

(Reprodução, Instagram)

JM: E para finalizar, quais os planos para o futuro? Sonhos?

Thaiellen Yane: Desde sempre sou uma pessoa muito sonhadora. Desde os 16 anos estudando e trabalhando, terminei o ensino médio e comecei a faculdade de jornalismo no mesmo embalo. Acordava cedo, ia trabalhar, saia do trabalho correndo para chegar a tempo na aula, motivada sempre pelos meus planos e sonhos, até porque eles caminham lado a lado.

O meu maior sonho é ser reconhecida musicalmente como já citei várias vezes e venho reforçando. Um dos meus planos futuros é conseguir criar uma ONG para ajudar os animais que são abandonados nas ruas. Sempre senti muito por eles. Estou sempre sonhando alto, para quando tiver condições, estudar várias línguas para futuramente me tornar uma pessoa poliglota, ajudar a minha família e a todos que me ajudaram e vem me ajudando até hoje.

E claro que uma das primeiras coisas que vou fazer quando estiver em uma situação financeira melhor é tirar um cisto que tenho em meu pulso que me limita ao tocar violão. Costumo dizer que até eu fico triste por mim, pois amo cantar e tocar violão e com esse cisto no pulso é quase uma tortura. Eu toco mesmo não podendo, mas é por amor. É tudo por amor!


Fale MAIS!

O que você gostaria de ler no MidiaMAIS? Envie sua sugestão para o e-mail midiamais@midiamax.com.br, ou pelo telefone (67) 99965-7898. Siga a gente no Instagram@midiamax

InstagramMaiaramid1ONGPandemiaSupermercado