Os piores e melhores filmes de jogos de todos os tempos

Cinema e games são artes que se conversam há bastante tempo, praticamente mais de quarenta anos. Embora ainda não tenha nascido a era das adaptações de games em Hollywood, muito indica que isso mudará quando o gênero de super-heróis finalmente saturar e começar a fracassar na bilheteria.

Carente de novas ideias e narrativas, o caminho mais lógico é seguir as histórias épicas que a indústria dos jogos tem proporcionado com games imensos como Red Dead Redemption 2, God of War e The Witcher.

Confira abaixo alguns dos exemplos já existentes de filmes que são verdadeiramente terríveis enquanto outros são sensacionais. O melhor de tudo é que você pode ver todos na SKY.

 

Melhor – Sonic: O Filme

Já de 2020, Sonic: O Filme se consolidou como um dos melhores exemplos do gênero sendo que poderia ter sido um dos maiores desastres do nicho até então. Escutando a reação negativa dos fãs como visual bizarro do mascote da SEGA, o filme foi adiado e os efeitos foram realizados do zero mais uma vez.

A tática se provou um sucesso e o longa conquistou valor significativo nas bilheterias já garantindo uma sequência para 2022. No longa, Sonic une esforços com um xerife de uma cidadezinha interiorana para impedir que o maléfico Dr. Robotnik consiga juntar seus anéis mágicos que também oferecem a habilidade de se teletransportar para qualquer lugar do mundo.

 

Pior – Warcraft: O Primeiro Encontro entre Dois Mundos

Contando com um bom diretor e uma história bastante rica, Warcraft poderia ter facilmente se tornado um dos melhores filmes vindos de jogos, porém não foi o que aconteceu.

O filme conta com efeitos visuais impressionantes trazendo algumas cenas verdadeiramente épicas, o problema é que quase nada na narrativa faz algum sentido além do filme terminar com um gancho para um sequência que nunca virá já que o longa fracassou financeiramente.

Acompanhamos a guerra persistente entre orcs e humanos que lutam por territória na busca de expandir suas civilizações.

 

Melhor – Pokémon: Detetive Pikachu

Muita gente desconfiava que o primeiro filme live action de Pokémon poderia ser uma verdadeira tragédia, mas felizmente o resultado surpreendeu muito atraindo até a atenção de quem não é fã da franquia de jogos e anime.

No longa de visual caprichado repleto de cores e ótimos enquadramentos, vemos a jornada de Tim que viaja até Ryme City para investigar o desaparecimento de seu pai, detetive da força policial da cidade. Entrando no velho apartamento que morou, Tim se depara com um pikachu dentro de sua sala. Mas não um pikachu qualquer: um que consegue falar.

Com os dois se entendendo, ambos partem para encontrar pistas que podem esclarecer o destino do pai de Tim.

 

Pior: Super Mario Bros.

Caso não saiba, existe sim uma única adaptação cinematográfica da marca mais preciosa da Nintendo: os games franquia Mario Bros. Em 1993 pareceu uma boa ideia apostar no rendimento de um longa que adaptaria a história dos jogos trazendo os elementos fantásticos para o mundo real.

Porém o tiro não poderia ter saído mais da culatra. Além de um fracasso de público e crítica, o longa se tornou um hit na cultura pop como um dos piores filmes já feitos na História.

Aqui, Mario e Luigi, dois encanadores, acabam no mundo real para resgatar a princesa Peach das mãos perversas do Rei Koopa, além de também precisarem salvar o mundo de uma invasão em massa de outras criaturas perigosas.

 

Melhor –  Tomb Raider – A Origem

Mesmo que os filmes com Angelina Jolie fossem razoáveis, era notório que a franquia Tomb Raider poderia render boas histórias no cinemas depois do reboot ocorrido nos games em 2013 que catapultou a série em muita qualidade gráfica, narrativa e de jogabilidade.

Inspirado pelo game de 2013, o filme mostra Lara Croft, uma milionária que decide largar seus bens para trás para desrespeitar o único pedido feito pelo seu pai em testamento. Se lançando a uma jornada destemida em uma ilha mística do Japão, Croft quer descobrir o que aconteceu com o seu pai, desaparecido e presumido como morto quatro anos depois sem enviar contato.

 

Pior – Assassin’s Creed

O projeto da adaptação dessa franquia para os cinemas foi exaustiva e só aconteceu pela fascinação enorme que Michael Fassbender, também protagonista, tem pelos games.

Estreando em 2016, Assassin’s Creed é um filme razoável, mas certamente não chega perto do potencial narrativo que poderia ter. O longa tenta apresentar conceitos e mitologia do filme com bastante pressa para iniciar as cenas situadas na época da Inquisição Espanhola na qual ocorrem a maior parte das cenas de ação.

Confuso, de ritmo irregular e de visual escuro e sem graça, o filme se sustenta por conta de algumas boas atuações, mas não se livra da linha medíocre que seguiu.

 

Melhor – Silent Hill

Com certeza é um filme polêmico de definir como melhor, mas certamente está longe de ser um dos piores já produzidos. Eficiente em replicar a atmosfera de terror claustrofóbico dos games Silent Hill, o filme traz a história de Rose que viaja até a bizarra cidade em busca de encontrar sua filha adotiva desaparecida.

O que ela encontra não é nada do que esperava e gerará pesadelos para o resto da vida, caso ela consiga sair da cidade antes de ser morta.

 

Pior – Doom

De 2005, Doom foi um dos primeiros filmes do novo milênio a adaptar um game. Seguindo já a consolidada narrativa simples dos jogos, o longa mostra cinco soldados de elite que são enviados a Marte para investigar um massacre misterioso que ocorreu em um dos laboratórios genéticos instalados no planeta vermelho.

Já em Marte, os soldados serão surpreendidos por inimigos que não poderiam existir nem em seus piores pesadelos gerando uma corrida pela sobrevivência até conseguirem encontrar uma nave funcional para removê-los do terror que se instalou no planeta. Com atuações risíveis, roteiro de mão pesada e clichê, o filme é consenso entre os fãs de tão ruim que é.

Filmes