Brasileiros podem fazer pós-graduação na Nova Zelândia com bolsas de estudo; saiba como

É de exclusiva responsabilidade da instituição participante do Sisu descrever, no documento de adesão, as condições específicas de concorrência às vagas por ela ofertadas no âmbito do Sisu.

Produção Publicado em 17/02/2021, às 08h50 - Atualizado às 08h51

-
Inscrições vão até o dia 28 de fevereiro

O governo da Nova Zelândia disponibiliza bolsas de estudo destinadas para brasileiros que têm interesse em fazer cursos de pós-graduação fora do Brasil. A Nova Zelândia tem oito universidades, que fazem parte das 500 melhores do mundo. Os candidatos têm até o dia 28 de fevereiro para se inscrever no processo seletivo, que é feito exclusivamente pela internet, no site do programa.

Entre os temas das bolsas estão: mudança de clima e meio ambiente, segurança alimentar e agricultura e gerenciamento de risco em desastres e governança. As capacitações na Nova Zelândia têm duração mínima de seis meses (no caso de certificados de pós-graduação) e duração máxima de três anos e meio (no caso de cursos de Ph.D.).

Para se candidatar, o candidato precisa ter mais de 18 anos e, pelo menos, um ano de experiência profissional em tempo integral. A bolsa cobre passagens aéreas de ida e volta, o valor do curso universitário e seguro médico. Além disso, o estudante recebe um auxílio para despesas como acomodação e rotinas de estudo, como compra de livros e gastos com pesquisa (para alunos de pós-graduação).

No geral, os cursos de pós-graduação têm como foco a formação de profissionais para atuar no mercado de trabalho de forma mais abrangente. No caso dos cursos acadêmicos stricto sensu, a formação é voltada para a área de pesquisa e docência. Já a pós lato sensu inclui os cursos de pós-graduação MBA e especialização.

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Meio Ambiente Processo Seletivo Agricultura Pós-graduação Máxima Passagens Aéreas Graduação