Junho Laranja: especialista orienta sobre a prevenção das doenças do sangue

Ação também quer despertar a população para a doação de sangue

Muita gente não sabe, mas o mês dos namorados também é dedicado à conscientização sobre a importância ao combate à anemia e à leucemia. A campanha Junho Laranja alerta sobre as doenças do sangue, com destaque para seu diagnóstico, prevenção e tratamento. Além dos cuidados para manter o sangue saudável, a ação também desperta a população para a doação de sangue e de medula óssea.

A professora doutora do curso de Biomedicina da Uniderp Larissa Zatorre Almeida Lugo explica que a anemia, que é a redução dos glóbulos vermelhos no sangue, pode ser detectada através de um hemograma.

“Existem vários tipos de anemia com diversas causas, entre eles, a aguda, a crônica e a hereditária. O risco de anemia aumenta na gestação, durante o aleitamento materno, nos primeiros anos de vida das crianças e nos idosos”, alerta.

Já a leucemia afeta os glóbulos brancos do sangue, conhecidos como leucócitos, que se multiplicam em número acima do normal. Dependendo do tipo, essas células estão em sua forma madura ou imatura. O diagnóstico também é feito a partir de um hemograma e do leucograma, que mostra a contagem das células no sangue.

“Não se conhece a causa da maioria das leucemias, que podem ser classificadas de acordo com a evolução (aguda e crônica) e o tipo de defeito dos glóbulos brancos (Leucemia linfoide, linfocítica ou linfoblástica e Leucemia mieloide ou mieloblástica)”, explica.

O brasileiro deve ficar atendo, já que pesquisas apontam que a número de casos de pessoas com leucemia tem aumentado. Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), nos próximos anos, o país deve registrar  10 mil novos casos por ano de leucemia.  De acordo com a professora, as chances de cura com diagnóstico precoce são maiores.

“Quando descoberto mais cedo, tem 83% de chance de cura, por isso é importante o diagnóstico correto e inicial da doença”, afirma.

Sintomas 

Os sintomas da anemia são inespecíficos, mas alguns sinais físicos como cansaço, fraqueza, fadiga, dificuldade para concentração, queda de cabelo, falta de ar, sonolência e vontade de comer alimentos não convencionais (como arroz e macarrão crus, gelo, papel, terra, borracha), podem estar relacionados.

“A anemia indica que algo não está funcionando bem em nosso corpo. Ela pode ser causada por diversos fatores: falta de nutrientes como ferro, vitamina B12, ácido fólico, além da destruição das hemácias por algum evento autoimune, hemorragias agudas ou mesmo pela falha de produção de glóbulos vermelhos pela medula óssea”, explica.

A especialista esclarece que as leucemias crônicas costumam ser assintomáticas, mas os pacientes podem apresentar aumento do fígado e do baço, aumento dos linfonodos (as chamadas “ínguas”) e, às vezes, emagrecimento ou cansaço. Já as leucemias agudas são mais agressivas e os pacientes podem ter diversos sintomas, tais como febre, cansaço, palidez, falta de ar, emagrecimento e suores noturnos.

“Todos esses sintomas são comuns tanto na leucemia quanto na anemia, por isso é necessário ter calma e procurar um médico para um diagnóstico correto”, alerta.

CabeloCuraDoação de Sanguemid1Uniderp