Posse de nova diretoria e celebração de 46 anos da da ASL é realizada nesta segunda

Escritor Henrique de Medeiros presidirá entidade até 2020

Academia Sul-mato-grossense de Letras (ASL) realiza na noite desta segunda-feira (30), a partir das 19h30, a sessão solene de posse de sua nova diretoria da ASL, eleita no último dia 7 de outubro. A posse será realizada na nova sede da ASL, na Rua 14 de Julho, 7415 – bairro São Francisco. A ASl terá como novo presidente, a partir desta noite, o escritor, jornalista e publicitário corumbaense Henrique Alberto de Medeiros, que terá mandato de três anos (2017-2020), no qual assume o compromisso de promover democratização da literatura.

Ocupante da cadeira de número 10, Medeiros terá como vice a poeta e professora Raquel Naveira. A nova diretoria também conta com o poeta Rubenio Marcelo como secretário-geral; o escritor J. P. Frazão como secretário; a poeta Elizabeth Fonseca como 1ª Tesoureira; e o escritor e historiador Valmir Batista Correa como 2º Tesoureiro.

“Queremos democratizar cada vez mais a literatura, a leitura e a palavra. Vamos desenvolver novos projetos, novos caminhos, e até mesmo levar às ruas esse tipo de intenção. Por meio disso, queremos dar mais valor à educação e à leitura. Ler é a coisa mais simples do mundo, a literatura não pode ser uma coisa elitizada. Por isso, vamos trabalhar sua democratização”, explicou o imortal ao Jornal Midiamax.

A solenidade contará com programação literocultural  e também celebra os 46 anos de criação da entidade, fundada em 30 de outubro de 1971, pelos escritores Ulisses Serra, Germano de Souza e José Couto Pontes.

Dentre os louros colhidos neste ano, está a inauguração de nova sede prórpia. Com fachada em colunas metálicas e frontais ‘paredes de vidro’, biblioteca, salas de reunião e amplo auditório, o prédio possui arrojado estilo de vanguarda, sendo uma das mais modernas sedes de academias estaduais de letras do país.

Com 40 Cadeiras, aos moldes da Academia Brasileira de Letras (ABL) – duas delas vagas -, a ASL mantém ao longo da sua existência a defesa da língua portuguesa e o cultivo da arte literária, zelando e incentivando todas as derivações da cultura nacional e estadual. A Academia tem programas literoculturais importantes, como o “Concurso de Contos Ulisses Serra” e o “Concurso de Poesias Oliva Enciso”. Mantém ainda o “Chá Acadêmico” – apresentando palestras de interesse da sociedade -, o “Suplemento Cultural” – caderno literário mais antigo de forma ininterrupta no país – e a “Revista da ASL”, dentre outros.

literaturaliteratura