Com pegada tecnológica, obra mapeia e analisa produção audiovisual indígena em MS

‘O Índio e o Cinema’ usa QR-Codes e será lançado hoje em Campo Grande

Mato Grosso do Sul está cheio de produções sobre indígenas. Livros, filmes, documentários, músicas, enfim… o Catálogo é imenso. Mas… E as produções feitas pelos indígenas? Este é o roteiro proposto pela obra ‘O Índio e o Cinema: mapeamento e análise’, de autoria do jornalista e professor Miguel Angelo Correia, que terá lançamento em Campo Grande logo mais, às 17h, em meio à programação da Semajor 2017, a semana de jornalismo da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Fruto de sua dissertação de mestrado, na UFMS, a pesquisa de Correia foi adaptada para uma linguagem mais acessível e identifica as produções audiovisuais autorais dos indígenas de MS e promove acesso a elas, por meio da utilização de QR-Codes – códigos de barras mais sofisticados que conduzem o leitor às plataformas virtuais para assistirem o que já foi produzido.

“O livro apresenta filmes realizados pelos indígenas de MS. Embora muitos não saibam, boa parte das nove etnias que habitam entre nós têm uma cena audiovisual bastante interessante e através desse livro eu ofereço acesso a essas produções. É um livro e uma filmoteca ambulante, basta ter o QR-code instalado no celular e assim a gente consegue ver o que esses povos indígenas têm a nos dizer”, destaca o autor.

A obra, que está à venda na Casa do Artesão por R$ 30, foi possível após aprovação do projeto junto ao Fundo de Investimentos Culturais (FIC), edital de fomento à cultura promovido pela Secc (Secretaria de Estado de Cultura e Cidadania do Mato Grosso do Sul).

“Me inscrevi pela primeira vez num edital público, e não tinha nehuma esperança. Concorri entre quase 300 projetos, cuja seleção foi feita por pareceristas de fora de MS. Fiquei muito satisfeito com a aprovação”, conta Correia.

Durante o lançamento em Campo Grande, que terá tradução em libras, o autor sorteará alguns exemplares. “Já fiz sete lançamentos, sendo cinco em terras indígenas e dois em universidades. Fiz doação de cerca de 50 exemplares para as comunidades indígenas e mais 20 para bibliotecas de universidades de MS, além de mais 30 para a SECC”, finaliza.

Serviço – Lançamento do livro ‘O Índio e o Cinema: mapeamento e análise’, de autoria do jornalista e professor Miguel Angelo Correia. Nesta quarta-feira (25), às 17h, no auditório do Complexo Multiuso da UFMS (Rua UFMS s/n  – Cidade Universitária). Entrada gratuita.

literaturaliteraturamidiamaismidiamais