Operação Tamborim apreendeu drogas e eletrônicos em Ladário

Três pessoas foram presas acusadas de tráfico de drogas na operação Tamborim, desencadeada pela Polícia Civil no bairro Boa Esperança, em Ladário. Os policiais encontraram drogas, dinheiro e eletrônicos sem identificação de procedência. A ação aconteceu na noite de sexta-feira, (05), e na madrugada de sábado, (06) e teve a participação de 16 policiais civis.

A operação cumpriu quatro mandados de busca e apreensão na cidade vizinha, expedidos pela 2ª Vara Criminal. Uma denúncia informou sobre a existência de “bocas de fumo” na alameda Marechal Deodoro, bairro Boa Esperança, e que crianças e adolescentes participavam do esquema de vendas e consumo de drogas.

Na casa de Sérgio Ramos de Arruda, 41 anos, os policiais encontraram 87 papelotes de drogas, 1 balança, 1 peneira utilizada para a mistura de entorpecentes e a quantia de R$ 665,00 em notas diversas. Segundo a polícia, essa quantidade de dinheiro seria para comprar mais drogas para o fim de semana. Marco Teixeira de Souza, 25 anos, conhecido como “Cabeção”, tinha na residência 154 papelotes de drogas, 1 trouxa de 50 gramas de entorpecente, R$ 50,00 em moedas e R$ 205,00 em cédulas. Os policiais encontraram na residência de Alexsandro Alves Delgado, 24 anos, 5 papelotes de drogas, 1 peneira, R$ 80,00 em moedas e dinheiro, além de pedaços de papel, utilizados para embalar os entorpecentes.


Em todas as casas, foram apreendidos celulares, aparelhos de TV, DVDs, vídeo game e eletrodomésticos, que não possuíam comprovação de procedência. Os suspeitos foram presos em flagrante por tráfico de drogas e, se condenados, podem pegar de 5 a 15 anos de prisão. Marco Teixeira já tem passagem pela Polícia por porte de arma branca e posse de drogas. Eles foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Ladário.

A operação começou às 18 horas de sexta-feira e terminou às 07 da manhã de sábado. Na casa de um dos acusados moram 8 crianças, mas não ficou comprovada a participação direta delas. “Foi uma ação de chegada muito rápida, por isso o nome de Tamborim. Ficamos dentro das casas até achar as drogas. Em algumas demoramos mais de 1 hora para encontrar”, disse ao Diário o delegado de Polícia Civil Enilton Zalla. Segundo ele, as investigações começaram no final de dezembro. O delegado disse que deve divulgar nesta segunda-feira, o balanço final da operação.

Alívio

Segundo o delegado Enilton Zalla, um fato chamou a atenção. A mulher de um dos acusados presos, disse à Polícia que ficou grata pelo juiz ter expedido os mandados. De acordo com o relato, ela não encontrava outra forma de acabar com venda de drogas na residência dela.