Enxurrada arrasta sujeira e operários concluem limpeza na Rachid Neder

Limpeza nos Altos do São Francisco começou cedo (foto abaixo); vinte minutos de chuva foram o suficiente para causar alagamentos; na avenida Mato Grosso com a Rua Bahia (foto de cima) carros quase desapareceram em meio à água

A enxurrada arrastou na tarde de ontem entulhos e lixo para a Avenida Rachid Neder, no cruzamento com a Rua 14 de Julho. A tromba d´água durou 20 minutos e foi o suficiente para fazer estragos nos altos do São Francisco.

Em frente ao local, um muro de 20 metros de extensão e cerca de 2 de altura desabou e toda a sujeira que estava em seis terrenos foi parar no asfalto.

A limpeza começou ontem mesmo, quando operários da Prefeitura de Campo Grande trabalhara das 16h às 21h30 e nesta manhã retornaram ao local. Um caminhão pipa foi utilizado na faxina. Policiais de trânsito organizaram o tráfego. A avenida liga as saída para Rochedo e Cuiabá e ainda dá acesso ao Centro.

Ao menos 5 caminhões estão na área e recolhem toda a sujeira.

Ireno Ferreiro, 69, disse que ficou assustado com a força da água. A falta de drenagem é um problema antigo da cidade.

Nervosa, a idosa de 80 anos, dona do muro que desabou, não quis revelar o nome, mas disse que teve ao menos R$ 1,5 mil de prejuízo. Insegura, ela diz que está preocupada pelo fato da casa ficar sem proteção.

A comerciante Valéria Gabas responsabiliza os moradores pelo problema. “Se os bueiros entopem é porque jogam lixo na rua”, reclama.

Após liberarem a limpeza na rua, os operários trabalham nas calçadas. O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), foi até o local.

Efeito dominó

Vinte minutos de chuva foram o suficiente para que houvesse alagamento na Capital. Ontem, o córrego Sóter não suportou o volume da água, que veio da região da saída para Cuiába, e a Avenida Mato Grosso foi tomada pela água.

A região perto da Via Parque ficou praticamente intransitável. “O córrego transbordou lá em cima e com isso a água desceu [sentido bairro/shopping] tomando conta da pista, sem falar no bueiro que entupiu e ficou jorrando água de esgoto”, disse Jéssica Naiara, 18, vendedora.

O alagamento do córrego que durou cerca de vinte minutos deixou sujeira na pista e alguns bueiros transbordando.