Vasco sai atrás, mas reage e busca empate com o Athletico-PR em São Januário

O Vasco segue longe da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, o time carioca recebeu o Athletico-PR, atual campeão da Copa do Brasil, e arrancou um empate, por 1 a 1, em São Januário, no Rio, na abertura do returno da competição. Madson abriu o placar para os paranaenses, enquanto Danilo Barcelos deixou tudo igual.

O resultado manteve o Vasco na zona de classificação da Copa Sul-Americana, com 24 pontos. O rubro-negro paranaense, por sua vez, segue no meio da tabela, em nono, com 27.

O Athletico deixou para trás as comemorações pelo título da Copa do Brasil e mandou a campo um time com sete jogadores que entraram em campo na vitória sobre o Inter no meio de semana, por 2 a 1. O Vasco, por sua vez, pareceu querer aproveitar do cansaço do adversário e começou a partida mais adiantado. Isto fez com que o duelo ficasse aberto no início, com as duas equipes trocando ataques perigosos.

A primeira boa chance veio em finalização de Pikachu, que Santos defendeu. Os paranaenses tentaram responder com Rony, mas Fernando Miguel conseguiu espalmar. Por cima, porém, o Vasco criou a principal chance de marcar. Após cobrança de escanteio, Henriquez, livre, testou firme, mas errou o alvo por pouco.

Passado o susto, o Athletico tentou ficar com a bola no campo de ataque, mas não encontrou espaço para colocar seus atacantes de frente para o gol. Bem fechado, o Vasco começou a apostar nas bolas longas, procurando o desvio de Ribamar. Numa delas, Rossi recebeu de Talles Magno e tentou finalizar cruzado, parando em Santos.

No final do primeiro tempo, o Athletico voltou a pressionar, chegou com perigo duas vezes, mas sem finalizar contra o gol de Fernando Miguel.

A etapa final também começou quente, mas, desta vez, com gol. Logo aos dois minutos, depois de cobrança de falta, Madson dividiu com Fernando Miguel, mas desviou de cabeça para o fundo das redes. O árbitro Anderson Daronco chegou a consultar o monitor do VAR (árbitro de vídeo), mas confirmou o gol.

O Vasco foi obrigado a se lançar ao ataque e deu espaços para o time paranaense contra-atacar. Léo Citaddini, Marco Ruben e Rony tiveram espaço para finalizar, mas perderam oportunidade.

Sem a mesma inspiração, os cruzmaltinos chegaram ao ataque apenas em jogadas de bola parada. Numa delas, Ribamar ficou com a sobra, mas parou em Santos. Em outra cobrança de falta, Daronco viu toque de mão no desvio da barreira e marcou pênalti depois de consultar o monitor do VAR. Aos 23 minutos, Danilo Barcelos foi para a bola e marcou. Santos chegou a tocar na bola, mas não teve forças para tirar do canto.

O empate mudou o clima da partida e trouxe o Vasco de volta para o jogo. Comandado pelos meninos Talles e Marrony, que veio do banco de reservas, o time carioca ficou mais tempo no campo de ataque e passou a criar. Cada atacante teve uma oportunidade. O primeiro arriscou de fora da área e obrigou Santos a trabalhar. O segundo, após cobrança de escanteio, perdeu chance sem goleiro em desvio desequilibrado.

O Vasco até chegou a virar o placar, aos 40 minutos, com Raul completando uma bola para as redes após confusão dentro da área. A arbitragem, no entanto, invalidou o lance marcando falta de Henriquez em cima do goleiro do Athletico-PR.

Na base do abafa, o Vasco tentou chegar ao segundo gol. No último minuto, Clayton apareceu no segundo pau para desviar cruzamento, mas errou a finalização, mesmo com Santos batido.

O Athletico volta a jogar na quinta-feira contra o Fortaleza, às 21h30, na Arena da Baixada, em Curitiba, pela próxima rodada do Brasileirão. O Vasco ganha uma folga maior e joga apenas no domingo contra o Corinthians, às 11 horas, em São Paulo.

FICHA TÉCNICA

VASCO 1 X 1 ATHLETICO-PR

VASCO – Fernando Miguel; Yago Pikachu, Leandro Castan, Henríquez e Danilo Barcelos; Richard, Raul e Marcos Júnior (Andrey); Rossi (Marrony), Ribamar (Clayton) e Talles Magno. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

ATHLETICO-PR – Santos; Madson, Pedro Henrique (Lucas Halter), Léo Pereira e Abner Vinícius; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini (Everton Felipe); Braian Romero, Marco Ruben (Thonny Anderson) e Rony. Técnico: Tiago Nunes

GOLS – Madson, aos 2, e Danilo Barcelo, aos 23 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Anderson Daronco (RS).

CARTÕES AMARELOS – Pikachu, Richard e Henríquez (Vasco); Léo Pereira, Wellington e Rony (Athletico-PR).

PÚBLICO – 16.529 torcedores.

RENDA – R$ 600.922,00.

LOCAL – Estádio São Januário, no Rio.

Athletico-PRbrasileirãofutebolvasco