Botafogo supera crise, vence no Rio e impõe quarta derrota seguida ao Atlético-MG

O Botafogo teve uma semana conturbada, com pronunciamento dos jogadores por conta dos salários atrasados, mas, com a bola rolando, a equipe se recuperou no Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, o time carioca derrotou o Atlético-MG por 2 a 1, no Engenhão, no Rio, em jogo válido pela 18ª rodada, encerrando a série de três jogos sem vitória na competição.

Com o triunfo, o Botafogo subiu para o décimo lugar, com 26 pontos, voltando a sonhar com uma vaga no G6 do Brasileirão, a zona de classificação à Copa Libertadores. A diferença para o Inter, que fecha este grupo dos seis primeiros, é de quatro pontos. O Atlético-MG, por outro lado, perdeu a quarta seguida, vive o seu pior momento na competição e caiu para o oitavo lugar, com 27 pontos.

Fora das quatro linhas, o Botafogo sofre com problemas. Alguns jogadores estão com dois meses dos salários em carteira atrasados, em alguns casos a falta de pagamento chega a três meses. No meio da semana, Carli, João Paulo e Gabriel deram um pronunciamento comunicando que os atletas não dariam mais entrevista nos banners de patrocinadores, nem participariam de ações de marketing. Para completar, a água do estádio Nilton Santos, onde o time treina, chegou a ser cortada por falta de pagamento.

Mesmo com tantos problemas durante a semana, com os jogadores fazendo protestando por causa de salários atrasados, o Botafogo tentou começar a partida deste domingo mais ofensivo, mas fez valer seu ímpeto. O Atlético-MG, mesmo tendo menos a bola, chegou com mais perigo. Primeiro em chute de fora da área de Cazares, aos 12 minutos, depois em cabeçada de Ricardo Oliveira, que Diego Cavallieri evitou o gol certo com a ponta dos dedos.

O Botafogo conseguiu fazer Wilson, estreante da tarde, trabalhar apenas aos 29 minutos em finalização de fora da área de Marcinho No final do primeiro tempo, o Botafogo tentou fazer pressão e teve duas faltas perto da área desperdiçadas. Numa delas, porém, com auxilio do VAR, o árbitro Bráulio da Silva Machado marcou pênalti por conta de um toque de mão de Igor Rabello na barreira O zagueiro recebeu segundo amarelo e foi expulso. Aos 44 minutos, Diego Souza não desperdiçou a penalidade, bateu forte e no alto e abriu o placar.

O Botafogo tentou aproveitar a superioridade numérica para ampliar. Logo no primeiro minuto, Diego Souza recebeu de Marcinho, mas parou em Wilson. Na sequência, João Paulo recebeu livre na intermediária e errou o alvo. Mesmo com as chegadas, o time carioca tomou um susto em cabeçada de Léo Silva, que explodiu na trave.

Os cariocas seguiram aproveitando bem os espaços deixados com a chegada forte dos homens de meio-campo. Numa dessas subidas, Luiz Fernando recebeu de João Paulo, mas parou em Wilson. Aos 20 minutos, porém, o experiente goleiro não pode fazer nada.

Em contra-ataque, após cobrança de escanteio, Léo Valencia acionou Alex Santana em velocidade entre os dois zagueiros. Ele correu até a grande área e finalizou cruzado no canto alto, sem chances para o estreante da tarde.

Mesmo com a larga desvantagem, o Atlético-MG não se entregou e partiu para o ataque. Aos 25 minutos, Benevenuto salvou em cima da linha finalização de Cazares. Depois, aos 31, o meia encontrou Chará dentro da área. O colombiano girou em cima da marcação e tentou o toque por cima, mas mandou para fora.

No final, o Atlético-MG conseguiu descontar nos acréscimos. Após cruzamento de Léo Silva, Vinicius desviou na primeira trave e Di Santo completou para o gol, aos 47 minutos.

O Botafogo volta a campo contra o Ceará, no próximo sábado, às 21 horas, no Castelão, em Fortaleza. No domingo pela manhã, às 11h, o Atlético-MG encara o Internacional, no Independência, em Belo Horizonte.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 X 1 ATLÉTICO-MG

BOTAFOGO – Diego Cavalieri; Fernando (Gustavo Bochecha), Joel Carli, Marcelo Benevenuto e Gilson; Cícero, João Paulo (Léo Valencia), Alex Santana, Luiz Fernando e Marcinho; Diego Souza (Vinícius Tanque). Técnico: Eduardo Barroca.

ATLÉTICO-MG – Wilson; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Jair (José Welison), Elias, Cazares e Vinícius; Chará (Di Santo) e Ricardo Oliveira (Leonardo Silva). Técnico: Rodrigo Santana.

GOLS – Diego Souza, aos 44 minutos do primeiro tempo; Alex Santana, aos 20, e Di Santo, aos 47 do segundo.

ÁRBITRO – Bráulio da Silva Machado (SC).

CARTÕES AMARELOS – Carli, Marcelo Benevenuto, Fernando e Luiz Fernando (Botafogo); Rever e Fábio Santos (Atlético-MG).

CARTÃO VERMELHO – Igor Rabello (Atlético-MG).

RENDA – R$ 213.474,00.

PÚBLICO – 10.678 pagantes (12.098 total).

LOCAL – Estádio do Engenhão, no Rio.

Atlético Mineirobotafogobrasileirãocampeonato brasileiro