INSS: saiba quando será paga a primeira parcela do 13º salário de aposentados e pensionistas

Uma das formas de colocar mais dinheiro para circular em meio à crise da pandemia foi a antecipação do 13º salário dos aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Assim, a expectativa é que seja feito a partir do dia 25 de março. A antecipação do 13º estava prevista para os meses […]

Gabriel Maymone Publicado em 03/03/2021, às 07h56 - Atualizado em 04/03/2021, às 08h56

Primeira parcela do 13º salário do INSS deve ser paga em março. (Foto: Divulgação) - Primeira parcela do 13º salário do INSS deve ser paga em março. (Foto: Divulgação)
Medida é forma de ajudar segurados em meio à crise da pandemia

Uma das formas de colocar mais dinheiro para circular em meio à crise da pandemia foi a antecipação do 13º salário dos aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Assim, a expectativa é que seja feito a partir do dia 25 de março.

A antecipação do 13º estava prevista para os meses de agosto e setembro de 2020, mas acabou sendo adiado e deve ocorrer no início de 2021. Houve especulação de que o dinheiro seria liberado em fevereiro, mas não houve tempo para aprovar a proposta de orçamento e fechar a folha de pagamento.

Porém, segundo publicado pelo jornal Agora São Paulo, a expectativa é de que a antecipação ocorra já no fim do mês de março, quando os primeiros segurados começam a receber.

A publicação entrevistou o presidente do Sindnapi (Sindicato Nacional dos Aposentados da Força Sindical), João Inocentini,  que garantiu que o pedido de antecipação dos valores da primeira parcela do 13º salário do INSS foi confirmada pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes.

Os aposentados e pensionistas tiveram um aumento no valor que recebem mensalmente no início de 2021. Foi um reajuste de 5,45%, o que elevou o teto do INSS de R$ 6.101,06 para R$ 6.433,57.

14º salário

Está em tramitação no Congresso Nacional o projeto do senador Paulo Paim, que cria o pagamento do 14º salário no fim do ano, para atender a esses 30 milhões de beneficiários do INSS que ficarão sem o 13º, que será antecipado.

INSS cot1 Pandemia