Vendas do comércio de Campo Grande para o Natal caíram pela metade, aponta CDL-CG

Segundo a CDL-CG, movimento despencou 47% em relação a dezembro do ano passado

A CDL-CG (Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande) apontou queda de 47% nas vendas do comércio para o Natal este ano, se comparadas a 2019. Segundo a entidade, o resultado é o pior em 15 anos.

O levantamento foi realizado em conjunto com o SPC Brasil e também indica aumento na inadimplência (23%) em relação a dezembro do ano passado. As positivações, ou seja, regularizações de situações de dívida, caíram 15%.

O presidente da CDL-CG, Adelaido Vila, comparou o resultado para o Natal com as vendas de setembro, mês considerado “frio” para o comércio. Além disso, disse que o movimento nas ruas de Campo Grande enganou os varejistas.

“Aparentemente teríamos a alavancada que necessitávamos para entrar 2021 com um pouco mais de fôlego e o cenário foi justamente contrário, muitas pessoas pelas ruas e poucas compras”, pontuou, em nota.

Apesar da disparada de casos e mortes nas últimas semanas, a CDL-CG é crítica em relação às restrições ao comércio para frear o contágio em massa pelo novo coronavírus.

O decreto 14.551/2020, publicado no início de dezembro, limitou o horário de funcionamento para das 8h às 21h, no Centro ou nos bairros. Já os shoppings podem abrir das 10h às 22h.

Segundo a SES (Secretaria de Estado de Saúde), Campo Grande soma 59.687 casos de covid-19 e 1.034 mortes pela doença.

CDLCoronavíruscot1Covid-19inadimplêncialojistasNatalSPC