Dor na boca e no bolso: homem gasta mais de R$ 1 mil e ainda perde o dente

Cliente continuou com problema e não entrou em acordo com empresa

Vendedor de 33 anos passou por maus bocados ao procurar consultório odontológico para tratamento de canal em Campo Grande. A dor de dente virou uma grande dor de cabeça e, como se não bastasse, também doeu no bolso. Ele contratou um serviço caro que ficou aquém do esperado e não conseguiu entrar em acordo com a empresa nos termos dele, motivo pelo qual acionou advogado. Por sua a vez, a clínica disse estar disposta a ajudá-lo.

O consumidor relata que no início de setembro, sentiu forte dor de dente e agendou atendimento no consultório. Lá, foi informado que seria necessário tratamento de canal, restauração e limpeza, pelo valor de R$ 1.047,00. Ele teria que dar uma entrada de R$ 300 e pagar o restante em quatro parcelas. Diante da urgência, aceitou a proposta e na semana seguinte voltou para realizar o procedimento. 

“Tomei toda medicação certinho, porém no dia seguinte ao término dos 7 dias de medicação, fui almoçar em um restaurante e para minha surpresa, quando dei a primeira mordida em um pedaço de carne, senti uma dor terrível. Não consegui comer mais, voltei até a clínica então para saber o que estava acontecendo”, conta.

Os problemas começaram aí. Quando ele retornou, ficou por cerca de duas horas e meia com dores, aguardando ser chamado. O dentista que o atendeu solicitou um exame de raio-x e, ao observar o resultado, percebeu que havia algo errado. O canal não ‘pegou’ totalmente o dente, por isso ainda estava sentido dores.

“Marcaram novamente com a mesma dentista [da primeira vez]. Fiquei dois dias com dores insuportáveis esperando para ser atendido novamente. Quando cheguei na consulta, ela tirou todo o canal que havia feito e refez novamente. Dois dias depois, estava comendo uma bolacha quando senti novamente uma dor insuportável”. 

Ao observar pelo espelho, se deu conta de que o dente estava solto, quebrado, preso apenas por um pedaço. Ele voltou para a clínica que o encaminhou ao administrativo. De lá, ele foi atendido por outro dentista que retirou parte do dente e colocou ‘massa’. Porém, seria necessário uma série de procedimentos de reparação. 

“Nisso me chamaram no financeiro e perguntaram como gostaria de fazer, que ficaria um total de R$ 1.947,00. Ou seja, gastei R$ 1.047,00 que não serviu pra nada e agora querem me cobrar mais R$ 1.947,00. Estou sem dente, com dor e agora também não tenho todo esse dinheiro para resolver a minha dor”.

Sem conseguir resolver o problema, ele tentou acordo com a empresa, que ofereceu tratamento totalmente gratuito. “Eu propus que eles pagassem o meu tratamento em outro dentista de minha escolha. Eles se recusaram. Me ofereceram tratamento totalmente gratuito, mas como já passei por todo esses transtornos lá, não aceitei”. Por este motivo, vai acionar a Justiça em busca de uma solução.

O que diz a empresa

Acionada pela reportagem, a Odontoclinic garantiu que os procedimentos foram realizados da forma correta, seguindo todos os protocolos necessários. Para a empresa, é possível que o paciente tenha deixado de cumprir as medidas pertinentes à recuperação. Além disso, explicou que preza pela satisfação e bem-estar de todos os clientes, motivo pelo qual entrou em contato imediatamente com o vendedor, em busca de uma solução.

A Odontoclinic afirma ainda que, mesmo ele não tendo pago o tratamento de forma integral, já que parcelou o valor, foi oferecido novo tratamento gratuito, mas que ele se recusou. No entanto, reafirma que está à disposição para atendê-lo em busca de um acordo.

AdvogadoConsumidorcot1gratuito