Comércio calcula queda de 16% para vendas do Dia dos Pais em Campo Grande

No entanto, valor médio dos presentes deve ser maior em relação ao ano passado

Pesquisa realizada pela CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Campo Grande aponta que as vendas para o Dia dos Pais devem cair 16% este ano. O levantamento foi feito via telefone nos dias 30 e 31 de julho, com 420 consumidores das 7 regiões da Capital.

Por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19), o comércio já amarga perdas de datas importantes como a Páscoa e o Dia das Mães – segunda melhor época de vendas no ano. “Mas sempre temos a esperança de uma recuperação e que haja boas vendas. Apesar das dificuldades, queremos ser otimistas”, declarou o presidente da CDL, Adelaido Vila.

Por outro lado, a pesquisa revela que o gasto médio que cada consumidor pretende realizar para o presente com o pai subiu este ano. Enquanto que em 2019 o valor foi de R$ 110, os filhos acreditam gastar em torno de R$ 120 este ano,

O levantamento da CDL mostrou que 64% dos entrevistados pretendem presentear, 14% ainda não sabem e 22% não pretendem, ou não poderão comprar o presente para o dia dos pais.

A perfumaria é o item mais desejado, com 31%. Em segundo vem os calçados com 27%, terceiro está o vestuário, com 18%, e na sequência os eletrônicos com 9%. Outros 15 % dos entrevistados ainda não sabem o que comprar.

Em relação ao local de compra, os shoppings são os preferidos e foram apontados por 32% dos filhos entrevistados, alegando conforto e praticidade. Pelo preço e variedade, 26% responderam que vão comprar nas lojas do centro. Nos bairros, foi a resposta de 20% dos entrevistados. Já outros 12% vão adquirir pela internet e 10% não sabem.

Entre os entrevistados, 73% pretende comemorar a data. Já 28% pretende sair para almoçar e 45% acredita que irá comemorar em casa e 27% não sabem ainda.

CDLConsumidorCoronavíruscot1Covid-19Dia das MãesDia dos PaislojistasPandemiaPáscoaShopping Campo Grande