Quase sem leitos, Ponta Porã limita festas particulares a 40 pessoas e fecha quadras

A Prefeitura de Ponta Porã, a 312 quilômetros de Campo Grande, decretou na tarde de quinta-feira (4), novas medidas para evitar o avanço da Covid-19 na cidade, que já enfrenta a superlotação de leitos e está na faixa cinza do Prosseguir. O decreto número 8814/2021, determina que shows, festas comemorativas, festas recreativas, bailes, aniversários, casamentos, […]

Karina Campos Publicado em 05/03/2021, às 07h21 - Atualizado às 11h16

(Foto: Divulgação/Prefeitura de Ponta Porã) - (Foto: Divulgação/Prefeitura de Ponta Porã)
Festas e reuniões estão proibidas temporariamente

A Prefeitura de Ponta Porã, a 312 quilômetros de Campo Grande, decretou na tarde de quinta-feira (4), novas medidas para evitar o avanço da Covid-19 na cidade, que já enfrenta a superlotação de leitos e está na faixa cinza do Prosseguir.

O decreto número 8814/2021, determina que shows, festas comemorativas, festas recreativas, bailes, aniversários, casamentos, reuniões, palestras entre outros similares estão suspensos temporariamente. Caso não seja possível cancelar o evento, ele poderá acontecer com os portões fechados, desde que respeitados os protocolos de biossegurança e a Vigilância Sanitária seja comunicada, com capacidade máxima de 40 pessoas.

Atividades esportivas coletivos também foram estão suspensos, assim como o uso de quadras públicas ou privadas. Os Parque dos Ervais e Horto Florestal permanecerão fechados enquanto durarem as medidas restritivas.

Igrejas, templos, bares, restaurantes, bancos, lotéricas, cartórios, lojas e o comércio como um todo, deverão respeitar a capacidade máxima de 30% de sua lotação e observar a distância mínima de 02 metros entre todas as pessoas, além das demais medidas como uso de máscara, higienização das mãos e ambientes.

O toque de recolher permanece nas medidas determinadas pelo Governo do Estado, das 22h às 5h, porém a nova determinação limite até serviços de delivery, sendo autorizado a funcionar até às 23h. Apenas serviços essenciais da saúde estão permitidos durante a restrição de horário.

A Fiscalização será feita pelas Autoridades Sanitárias de Ponta Porã, à Guarda Civil Municipal e a infração a qualquer artigo do novo Decreto, descumprimento das medidas previstas autorizam a aplicação de multas, pena de responsabilização, a suspensão dos alvarás de funcionamento e interdição temporária do local dos estabelecimentos infratores.

“Neste momento difícil, precisamos da ajuda e compreensão de todos. Essas medidas precisam ser tomadas para salvar vidas. Estamos contando com a colaboração de todos para parar a disseminação do coronavírus”, comunica o prefeito Hélio Peluffo (PSDB), no decreto.

Segundo a prefeitura, as novas restrições foram elaboradas após ouvir profissionais da saúde, Câmara dos Vereadores, setores do comércio.

PSDB Governo do Estado Máxima Horto Florestal Vigilância Sanitária Cartórios Máscara Toque de Recolher Coronavírus Covid-19 cot1 Bancos Comércio