MS deve inaugurar a 1° indústria de tilápia enlatada do Brasil no próximo ano

O Governo do Estado divulgou nesta quinta-feira (14), que deve inaugurar a primeira indústria frigorífica de pescados na produção de tilápia enlatada do Brasil, em 2022. A fábrica deverá ser construída no município de Itaporã, a 232 quilômetros de Campo Grande por R$ 20 milhões. Durante reunião com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o diretor […]

Karina Campos Publicado em 14/01/2021, às 16h58 - Atualizado em 15/01/2021, às 12h12

(Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax) - (Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax)
O Estado assume a liderança na exportação de carne de tilápia do país

O Governo do Estado divulgou nesta quinta-feira (14), que deve inaugurar a primeira indústria frigorífica de pescados na produção de tilápia enlatada do Brasil, em 2022. A fábrica deverá ser construída no município de Itaporã, a 232 quilômetros de Campo Grande por R$ 20 milhões.

Durante reunião com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o diretor executivo da Indústria de Pescado Frescomares, Márcio Rabello, secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e do secretário adjunto, Ricardo Sennam ficou estabelecido que o empreendimento deve ter 73 hectares, com previsão de contratar 120 funcionários, divididos em 3 turnos.

“Nosso Estado é hoje o maior exportador de tilápia do Brasil e os investimentos na piscicultura têm se mostrado promissores. Essa indústria em Itaporã, além de ser um empreendimento inédito no país, já é um resultado do PROPEIXE (Programa Estadual de Fortalecimento da Cadeia Produtiva do Peixe), que lançamos em outubro do ano passado”, disse Verruck.

A Frescomares já atua em atua em Itajaí, Santa Catarina e Mossoró, no Rio Grande do Norte. Já o Grupo Pluma anunciou em outubro do ano passado a criação da primeira integradora de peixes do Estado. Será feita a ampliação do frigorífico no município, instalação de uma fábrica de ração e a integração com os produtores, para que sejam inseridos na cadeia produtiva.

As obras estão orçadas em R$ 100 milhões até 2024, quando deve chegar a 200 empregos diretos e 600 indiretos no município. A previsão é produzir alevinos, ração e trabalhar com peixes de tanque e redondos, com alta tecnologia.

A expectativa é de que o Estado chegue a produção de 36 mil toneladas de peixe este ano, aumento a capacidade de processamento para mais mil toneladas no próximo ano. Assim, atingindo 70% da capacidade instalada da indústria local em 2021, saindo dos atuais 58%.

Em 2019, Mato Grosso do Sul assumiu a liderança na exportação de carne de tilápia, representando 95,26% do total exportado no país. O aumento da carne produzida no Estado é de 236,27%, entre os anos de 2016 e 2018. Os dados são da Secex (Secretaria de Comércio Exterior) do Ministério da Economia.

PSDB Mato Grosso do Sul Governo do Estado Reinaldo Azambuja Meio Ambiente Exportação Santa Catarina Agricultura frigorífico jaime verruck Rio Grande do Norte Semagro Ministério da Economia Indústria Comércio