Em Campo Grande, 192 escolas particulares querem retomar ensino presencial

As escolas particulares de Campo Grande estão em busca de garantir a possibilidade de retomar com o ensino presencial na volta às aulas. Conforme a Prefeitura Municipal, 192 instituições protocolaram termo de cooperação para poder voltar com as atividades presenciais. No mês passado, no dia 15 de janeiro, após reunião entre o MPMS (Ministério Público de Mato […]

Mariane Chianezi Publicado em 05/02/2021, às 13h33 - Atualizado às 17h51

Imagem: Henrique Arakaki - Imagem: Henrique Arakaki
As instituições protocolaram termo para retornar com as atividades presenciais

As escolas particulares de Campo Grande estão em busca de garantir a possibilidade de retomar com o ensino presencial na volta às aulas. Conforme a Prefeitura Municipal, 192 instituições protocolaram termo de cooperação para poder voltar com as atividades presenciais.

No mês passado, no dia 15 de janeiro, após reunião entre o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Semed (Secretaria Municipal de Educação) e o Sinepe (Sindicato das Escolas Particulares), foi definido que as aulas nas escolas particulares deverão retomar no ano letivo ainda com 30% da capacidade dentro das salas de aula.

Conforme explicou a presidente do sindicato na ocasião, Maria da Glória Paim Barcellos, a decisão segue os decretos que ainda estão vigentes desde 2020 e normas para o retorno dos alunos às salas de aula será limitado. Com isso, para evitar aglomeração diante da pandemia do coronavírus, apenas 30% dos alunos devem voltar para salas de aula.

A presidente do Sinepe pontuou que cada escola particular segue um calendário de ano letivo e não é possível afirmar quando as aulas devem retornar exatamente. Em março, os representantes públicos e as escolas particulares devem se reunir novamente para discutir uma nova possibilidade de reajuste no percentual de capacidade permitido dentro das salas de aula.

Alguns colégios já retomam as aulas na última semana de janeiro e o ensino será híbrido, ou seja, uma ‘mistura’ do ensino presencial e online. A maioria das escolas contatadas pela reportagem no dia 21 de janeiro, afirmaram que teriam ensino híbrido em 2021.

Mato Grosso do Sul MPMS Semed Sesau Volta às Aulas Escola Particular Aglomeração Coronavírus cot1 Pandemia ministério